2017/05/30

Final da Taça de Portugal teve bola que chegou pelo ar


A Federação Portuguesa de Futebol antecipou-se aos CTT e na final da Taça de Portugal demonstrou como já é possível fazer a entrega da bola usando um "carteiro voador" montando sobre uma plataforma de drones.

O sonho das pranchas de skate voadoras antecipado pelo filme Regresso ao Futuro continua longe de se concretizar, mas há alguns gloriosos malucos das máquinas voadoras que não têm problemas em saltar para uma plataforma voadora repleta de hélices.

Embora o jogo fosse nacional, o homem voador não o era. Tratava-se de Aleandre Duru, um canadiano com provas dadas na área - em 2015 bateu o recorde do voo mais longo numa prancha voadora: uma verdadeira hoverboard ao contrário daquelas que vêm com duas rodas e andam no chão.

Antes de pensarem em usar algo para voarem até ao trabalho e escaparem ao trânsito, importará referir que esta prancha com 10 motores e hélices tem a capacidade para voar a mais de 100 metros de altura (ter em conta que mesmo uma queda de 20 ou 30 metros já seria problemática, e sem paraquedas que evitasse as consequências) mas a sua autonomia é de apenas 150 segundos... definitivamente não é o veículo para quem sofra da ansiedade da autonomia!

O seu voo no Jamor atingiu quase os 10 metros de altura, e permitiu a captação destas imagens espectaculares que levaram a final da Taça a todo o mundo.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Estava a fazer as contas a aquilo voar sem ninguém em cima... ;)
      corrigido! :)

      Eliminar
  2. Já algo semelhante tinha sido feito no Jamor em 1999 no logotipo humano do Euro 2004 e em 2010 na CAN em Angola

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em 1984 já se teve direito a ver a tocha olímpica chegar com um homem a voar com um jetpack nos Jogos Olímpicos de Los Angeles... :)

      Eliminar

[pub]