2017/08/10

Amazon está a honrar erro de $500 em objectiva da Sony


Os clientes que não hesitaram em comprar uma objectiva da Sony que a Amazon pôs em pré-venda com um preço $500 inferior ao que seria suposto, estão agora a receber a boa notícia de que a Amazon está efectivamente a entregá-las.

Já temos visto por diversas vezes erros "absurdos" que deixam produtos online disponíveis a preços muito reduzidos, mas a tentativa de aproveitar estes negócios resulta habitualmente num email a dizer que a encomenda foi cancelada e que tudo não passou de um erro.

Era também isso que esperariam muitos dos que compraram a objectiva 16-35mm f/2.8 GM da Sony por $1698, quando o seu preço oficial deveria ser de $2198, uma diferença de $500 que, não sendo tão vantajosa quanto a de outros erros, não deixa de ser uma redução bastante tentadora. Mas aqui, a grande diferença é que a Amazon está de facto a honrar o erro e a proceder à entrega da objectiva aos clientes que fizeram a pré-compra pelo valor reduzido.

... Ou se calhar, não passa de uma táctica a longo prazo, para tentar incentivar os clientes a comprarem objectivas logo durante o período de pré-compra, o que melhor permitirá aos fabricantes ajustarem os volumes de produção em função do número de encomendas já feitas.

9 comentários:

  1. Mas quem sabe, até poderia n ter sido erro.
    Apesar de ser valor elevado, n deverá ser a 1ª vez q isto aconteceu...

    ResponderEliminar
  2. A Amazon tem um serviço de apoio ao cliente excepcional e portanto não me admira. Já tive o feliz episódio de ter comprado um produto por 85£ que depois se extraviou, foi reembolsado mas ficaram sem stock. Passado uns meses voltaram a ter o mesmo produto, mas custava 150£. Mandei um email para o suporte e eles venderam-me o produto pelas 85£.

    Sempre que precisei do suporte da Amazon, só posso dizer que foram sempre excepcionais.

    ResponderEliminar
  3. Exagero, bem sei, mas a uma pessoa que me perguntava se as compras pela internet eram seguras, respondi - lidar com a Amazon é lidar com o Banco da Inglaterra :)

    ResponderEliminar
  4. Espero que o "Carlos Ferreira" e "Aires" sejam daquelas pessoas pagas pela Amazon para dizerem bem da empresa, não quero acreditar que ainda existam empresas assim tão sérias e que realmente se esforcem por manter o cliente o mais satisfeito possível dentro do razoável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Numa compra recente que lá fiz, na qual paguei pelo serviço expresso, chegou um dia depois do que tinha sido indicado (e por acaso era uma situação crítica em que precisava mesmo das coisas para o dia). Resultado: devolveram o valor dos portes e ainda me deram crédito extra para uma futura compra.

      Em anos de compras só tive "problemas" com eles por duas ou três vezes, e sempre resolveram de forma rápida e sempre com benefício para o cliente.

      Eliminar
    2. Carlos Martins, também está a ser pago pela Amazon? Não posso acreditar que a Amazon realmente se esforce assim tanto pelo cliente. Uma empresa assim seria para manter e promover mais.
      Por outro lado a empresa não está presente em Portugal aparentemente, não dá para perceber de onde vêm os produtos, nem se já está incluído a alfândega no preço do produto, ou se pode ficar preso na alfândega com tudo o que isso implica.
      Acho que era a Amazon que estava a apostar em armazéns em tudo quanto era sítio, mas mesmo que tivessem um em Portugal, tal não significa que as coisas não ficassem retidas na alfândega na mesma, ou que não tivesse de pagar as taxas à mesma eventualmente em valor premium.
      Enfim, a Amazon não me consegue convencer até que isto esteja tudo muito bem esclarecido.
      E depois ainda aquele problema do que é que é vendido pela Amazon e empresas associadas e por terceiros... é uma grande confusão para a minha cabecinha.

      Eliminar
    3. Basta pesquisares para veres que o suporte é excelente. Conheço vários casos em que, apos qualquer "confusão", dizem ao cliente para ficar com o produto em vez de o devolver.
      E nas garantias, são também de referência, sem andar a enrolar.

      Ao comprares produtos vendidos pela Amazon, são enviados do país que estiveres a usar (para nós dá jeito ser das Amazon europeias) não há incógnita nenhuma de alfândega (se for do marketplace de um vendedor externo, aí confirma com o vendedor).

      Eliminar
    4. Estive lá a ver artigos e em lado algum indicam a proveniência do produto, como aparece normalmente no eBay.
      O facto de vir de um armazém da Amazon, mesmo que seja em Espanha não significa que não pague taxas de alfândega, por isso mesmo que possa escolher que venha de algum armazém na UE não me sentirei mais confortável, porque aquilo pode vir na mesma da China e ter de pagar uma fortuna extra em taxas alfandegárias, como acontece com outras empresas, em que a vantagem é apenas (normalmente) a rapidez a chegar até à alfândega. Isso simplesmente não está claro na Amazon, pelo menos não consegui encontrar informação acerca disso.

      Eliminar
    5. Só te posso dizer que já comprei centenas de coisas ao longo dos anos, de valores que vão dos poucos euros às muitas centenas de euros, tanto na Amazon UK, como (principalmente) na ES, DE, e FR... nunca tive problemas de alfandega. Mais que isso não te sei dizer; tens toda a liberdade para nunca lá comprares nada e não confiares neles.

      Eliminar

[pub]