2017/08/02

TV gratuita via antena fascina as novas gerações


Para aqueles jovens que nasceram com a ideia de os smartphones, tablets, internet e WiFi, existiram desde sempre, a ideia de poder ver televisão, de forma gratuita e sem precisar de internet, parece algo completamente revolucionário.

É engraçado constatar como há coisas simples que demonstram as grandes mudanças que houve nas últimas décadas. Para uns, ainda estará bem presente a memória de um serviço de TV que disponibilizava apenas um canal, e que tinha hora de abertura e encerramento a cada dia; para outros, a ideia de que a internet está no centro de tudo, e que qualquer serviço gratuito que permita ver TV deverá ser, seguramente, ilegal.

Para as gerações frustradas com serviços de streaming dependentes das ligações de internet (e WiFi) que não falhem e provoquem quebras na imagem, ou redução de qualidade, ou o temível "buffering", poderá parecer magia ter uma tecnologia que funciona "do ar" e proporciona uma qualidade de imagem sem falhas - e tudo através de uma coisa chamada antena.

São pessoas que já não terão consciência de que era assim que o serviço de televisão funcionava, ou do quanto se considerava loucura ter serviços de streaming via internet a querer prestarem algo idênticos. Mas também é certo que tudo isto também foi promovido pelo fim da televisão analógica e a transição para a televisão digital, prontamente aproveitada por agentes e operadores para fazerem passar a ideia de que só seria possível ver TV mediante a subscrição de um serviço pago, por cabo ou fibra - e o facto da cobertura digital ser sofrível em muitas áreas, também para isso contribuiu.

Mas importará dar a conhecer estas "relíquias" aos mais novos, mostrando-lhes que existe TV para lá dos serviços de streaming e da internet, e das centenas de canais que lhes chegam pelo cabo. Ficarão seguramente maravilhados por isso... pelo menos até ao momento em que descobrirem que a selecção de canais é limitada, que raramente cumprem com o horários anunciados, que os programas são interrompidos frequentemente com longos blocos publicitários, e que não podem escolher aquilo que querem ver. Nessa altura será provável que a magia se desvaneça, e voltem a achar mais atractivo arrancarem com a app da Netflix ou YouTube na TV, para verem aquilo que realmente querem ver.

... Haverá coisas onde nem o gratuito se conseguirá tornar mais apelativo que um serviço pago...

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em que é uma coisa invalida a outra?
      Não podes ficar fascinado por algo, e depois chegares à conclusão que afinal, por muito interessante que seja, continuas a preferir o que tens?

      Eu também sou fascinado por carros antigos, mas não é por isso que abdico de um carro moderno para andar no dia a dia... ;P

      Eliminar
  2. https://www.facebook.com/XBMC/posts/10154688917511641

    ResponderEliminar
  3. Em Portugal também de certeza que muita gente não conhece essa coisa de sinal televisivo gratuito pelo ar... televisão pelo ar só se for via 3G ou 4G quanto muito, e gasta o escasso tráfego que podem utilizar... os que ouviram falar do TDT ouviram que era uma coisa que não funcionava apesar de inicialmente dizerem que era só pendurar a antena dentro de casa ou coisa parecida... depois na realidade não funcionava em especial nas alturas em que andavam a telefonar para casa das pessoas daquela área afectada a tentar vender pacotes de TV por cabo... e quando não andavam a telefonar, as pessoas descobriam que em caso de avaria só iam arranjar quando alguém telefonava para a anacom ou Portugal Telecom a reclamar que não existia sinal.

    ResponderEliminar
  4. Se existisse uma TDT como na vizinha espanha, provavelmente nem compraria um serviço de televisão para casa. Em casa dos avós que tem sinal da TDT espanhola "só" são cerca de 50 canais, entre os quais 2/3 de desenhos animados 2/3 de filmes/series e mais 2/3 de desporto. Além disso os espaços publicitários são bastante mais curtos. Mas no nosso portugal para ter alguma variedade temos de comprar pacotes de 100 canais (em que vemos uns 10).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria interessante poder alugar os canais se estes não colocassem publicidade nenhuma... por outro lado haveria o perigo de que em famílias a pessoa que paga a conta se recusasse a colocar qualquer outro canal que não fosse por exemplo o futebol, ou só os canais de novelas, ou só canais de noticias por exemplo.
      Aí os 2/3 do TDT espanhol deveriam ser 1/3?

      Eliminar
    2. queria dizer dois ou três canais, não 1/3% :)

      Eliminar

[pub]