2017/09/13

iPhone X arrasa concorrência no Geekbench


Os CPUs da Apple usados nos iPhones têm tido desempenho de referência, e o novo CPU A11 Bionic usado no iPhone X e iPhone 8 volta a arrasar a concorrência e até supera os resultados de um MacBook Pro deste ano.

Nos últimos anos, os CPUs "A" da Apple tem demonstrado que melhorar o desempenho não passa simplesmente pelo aumento do número de núcleos do processador. Nos dispositivos Android vimos a passagem dos dual-core para os quad-core, depois para os octa-core (e até deca-core)... mas no que diz respeito ao processamento single-threaded, têm ficado a anos luz de distância do que a Apple tem conseguido com os seus CPUs. Com o novo A11 Bionic isso volta a acontecer e marca um momento histórico.

No benchmark Geekbench, o iPhone X atingiu uma pontuação de 4061 em single-core e 9959 em multi-core. Para referência, mesmo o recente Galaxy S8 se fica por 2024 e 6279 (estamos a falar de uma diferença de 100% em single-core) mas há algo ainda mais significativo...


Como o próprio teste indica, a pontuação de 4000 usada como referência neste benchmark corresponde à de um CPU Intel Core i7-6600U,; pelo que este ano se chega a um ponto em que um iPhone tem um desempenho equivalente a um CPU utilizado em computadores tradicionais. Aliás, o iPhone X bate os valores obtidos por um MacBook Pro deste ano, que se fica por uma pontuação de 4036 e 8869.

Ora isto abre duas perspectivas interessantes... a primeira é a possibilidade da Apple implementar um sistema ao estilo da MS e Samsung, que transforma os seus smartphones em computadores desktop quando os ligamos a um monitor e teclado; a outra, é tornar ainda mais realista a possibilidade de num futuro não muito distante a Apple dispensar a Intel e aplicar os seus próprios CPUs nos Macs e MacBooks.

... Para os outros fabricantes, fica o desafio de se esforçarem no sentido de reduzirem esta diferença de desempenho... pois não se pode justificar que um qualquer topo-de-gama Android tenha uma diferença de 100% para um iPhone.


Actualização (19/09) - os primeiros resultados oficiais estão aí e validam estes números.

14 comentários:

  1. Custa-me a acreditar na veracidade destes resultados. O código do geekbench é open source? Sabe-se o que é analisado? Não acredito que um cpu com 1 terço do TDP faça isso. É que ainda por cima a Apple não é especialista em arquitecturas de CPU...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que se pode considerar a Apple "especialista" em arquitecturas de CPUs a partir do momento que começou a conceber os seus próprios CPUs (baseados em ARM, é certo, mas com as suas modificações) em... 2010. :)

      Desde então tem demonstrado como, com menos "cores", tem conseguido manter um desempenho acima da média com consumo abaixo da média. (E este ano, também dispensando o tradicional GPU PowerVR e criando o seu próprio...)

      Dito isto, um benchmark é apenas um benchmark... mas mesmo que nao se queira comparar alhos com bugalhos, podes simplesmente ver a comparação entre iPhones, e onde o novo atinge 4000/10000 onde o antigo fazia 3300/5500, o que dá uma ideia da evolucao conseguida...

      Eliminar
    2. Eles podem fazer os seus próprios CPUs mas trata-se apenas de tentar optimizar para as necessidades deles. Pequenas optimizações não sacam 2x performance, é impossível. A intel tem 50 anos e produção própria, é muito mais especialista que a Apple que pega no ARM e adicionar umas coisinhas orientadas ao SO deles. Esses resultados estão muito influenciados por software

      Eliminar
    3. Claro que sim... é essa a vantagem da Apple: criar os CPUs e o software "à sua medida"... Não têm o software a tentar tirar o máximo proveito de um CPU "genérico" que pode não ter as funcionalidades exactas que gostariam que tivesse; nem um hardware capaz que depois não é explorado convenientemente pelo software...

      Para os utilizadores, o que interessa é o resultado final.

      (Ou será preciso relembrar todos os anos em que a AMD já nos vendia CPUs de 64 bits, mas não tinhamos um Windows capaz de tirar partido dele?)

      Eliminar
    4. "A intel tem 50 anos e produção própria, é muito mais especialista que a Apple que pega no ARM e adicionar umas coisinhas orientadas ao SO deles"

      Também não é bem assim, a Intel pode ser especialista em CPUs mas #1 de ARM sabe muito pouco #2 estás a comparar um mercado EXTREMAMENTE competitivo (telemóveis) com um mercado que já não vê competição há mais de 10 anos. Sem competição, a evolução dos CPU's nos PC tem sido pequena e arrastada. Nos dos telemóveis não é bem assim, estão constantemente a sair novos CPU's melhores que os anteriores, se ficas para trás morres, por isso a evolução é grande e rápida.

      Eliminar
  2. se isto fosse verdade estes processadores equipavam um modelo qq de macbooks. mas não é: são valores em situações muito especiais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ... Tens o pequeno detalhe dos Macs usarem CPUs x86 e os iPhones usarem ARM... não é coisa que se mude de um dia para o outro. Mas... lá chegará (tal como a MS se tem dedicado a levar o Windows "completo" aos ARM)....

      Eliminar
  3. Há anos que vejo estes testes (números!!) e na prática não se vê o reflexo. Podem ter algum fundamento em situações muito específicas como diz o cribeiro91 mas é apenas isso. Melhor que um MacBook Pro ?! no mínimo é muito estranho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tirar as coisas do contexto: supera um MacBoook Pro *neste* benchmark.

      Mas olha que na prática se tem visto o reflexo desta evolução (independentemente de se falar de iPhones ou Androids). Basta pegares num modelo de há 3 ou 4 anos atrás, e vais ver que afinal as coisas se passavam bem mais lentas do que agora estás habituado.

      O problema é que ir mudando para "melhor", 20 ou 30% de cada vez, nem se vai dando por isso... andar para trás é que rapidamente se torna aparente. :)

      (Nota: isto nao invalida que smartphones topo de gama ou até de gama média com 2 ou 3 anos se continuem a comportar "bem"... É como tudo, a partir de um certo ponto as coisas já se tornam "suficientemente boas" para já nao ser crítico as melhorias que se façam...)

      Eliminar
  4. "Android supera iPhone no benchmark"
    - É clara a inferioridade dos dispositivos Apple.
    "iPhone supera Android no benchmark"
    - Esse teste não vale, benchmark não significa nada, estes testes não são fidedignos...
    ¯\_(ツ)_/¯

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos a falar de processadores ou Sistemas Operativos? É que me parece que não sabe a diferença.

      Eliminar
  5. Acho que esses resultados sao de um IPad 10.5

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens lá resultados dos iPad 10.5, e aparecem com a designacao correcta: https://browser.geekbench.com/v4/cpu/3996825

      iPhone 10.5 é apenas a designacao interna do modelo, não é nada de anormal.

      Mas, mais um mês e meio e logo todas as dúvidas se dissipam... e também se vê que tal se comporta nos restantes benchmarks.

      Eliminar
  6. Bem não sendo fã da Apple nem muito apreciador da Microsoft e preferir Android, o que é certo é que com estes resultados a Apple com um tiro acerta em TODOS, a Samsung e todos as grandes marcas no mesmo ramo dos smartphones e processadores com preços idênticos tem o resultado que se vê, a Intel com o mercado dos processadores também leva um tiro pelos preços e desempenho, ARM quase a mesma coisa, a Microsoft pelos sistemas operativos que desde 1985 que ainda não conseguem aproveitar o hardware como deve ser e a Google que fez uma coisa fenomenal chamada Android mas que está a ser mal tratado não que seja a pior culpada mas é quem dá e deve dar a cara.

    ResponderEliminar

[pub]