2017/10/29

LG preparada para produzir OLEDs 8K em 2019


Se pensam que o vosso televisor 4K vai ter vida assegurada por muitos e longos anos, talvez queiram repensar o assunto, pois a LG poderá começar a produzir televisores OLEDs 8K já a partir do próximo ano.

A LG tem estado a atravessar momentos complicados devido ao OLED que equipa o Pixel 2 XL, acusado de burn-in prematuro, mas no que diz respeito aos televisores, não têm concorrência - mesmo se a Samsung vai tentando conjurar alguns fantasmas sobre os efeitos da retenção dos OLED face aos LCDs.

No entanto, a produção de ecrãs OLED é algo que tem estado em constante evolução e que tem tido forte investimento de todos os grandes fabricantes e marcas, e a LG já arrancou com a produção de um novo tipo de ecrãs OLED que abre as portas à criação de ecrãs 8K. No método actual, chamado "bottom emission", a luz de cada subpixel é gerada na parte "de baixo" do circuito, ficando parcialmente obscurecida pelo próprio circuito existente em cada pixel; mas usando um método "top emission", a luz pode ser produzida sem sofrer interferência do circuito, resultando em maior luminosidade e maior eficiência energética - algo análogo ao que se passa nos sensores de imagem BSI (mas em sentido inverso).

Usando o método bottom emission não é viável criar ecrãs OLED 8K, pois a relação entre a área emissora e obscurecida de cada pixel, em ecrãs com esta densidade de pixeis, não seria aceitável; mas com o método top emission, isso fica resolvido e daí os relatos que a LG já possa avançar com a criação de ecrãs OLED 8K de 65" já em 2019.

... Cara Netflix, depois do aumento programado para Novembro para a modalidade 4K, espero bem que não comecem já a pensar em aumentar a mensalidade para uma eventual modalidade 8K. :P


2 comentários:

  1. A largura de banda para produzir com qualidade vídeo em 8K é gigantesca não sei se em Portugal os ISPs teriam capacidade de infraestruturas.

    Mas esta noticia é fantástica os Oled 4K em principio também baixaram de preço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não necessariamente. Por exemplo, em filmes e séries 4K da Netflix, é normal o bitrate andar entre os 5 e 10Mbps; mesmo que se extrapolasse para os 8K (4x mais pixeis), seria entre 20 e 40Mbps... não são valores descabidos hoje, e muito menos serão daqui por mais alguns anos.

      ... Vamos ver é se alguns senhores não começam a pedir taxa sobre os pixeis... ;)

      Eliminar

[pub]