2017/10/11

Porsche lança subscrição de acesso ilimitado aos seus veículos


Querem andar de Porsche sem as preocupações de terem que comprar um Porsche? A marca germânica tem a solução para isso, com um novo sistema de subscrição para acesso ilimitado a carros do seu catálogo mediante uma (nada) módica quantia mensal.

Os veículos autónomos vão obrigar-nos a rever a noção de ter um carro próprio (que passa a maior parte do tempo parado), e a Porsche parece estar a dar já os primeiros passos nesse sentido. Em vez de se preocuparem em comprar um Porsche, este serviço de subscrição dá acesso à sua gama de veículos sem que se tenham que preocupar com mais nada (seguros, manutenção, registos e até a limpeza do carro, estão incluídos).

Claro que, como seria de imaginar, não é um serviço barato. O programa base "Passport" custa 2000 dólares por mês e dá acesso a oito modelos, incluindo o Cayman S, Cayenne e 718 Boxster. Quem quiser passar para o patamar superior terá que optar pela subscrição "Accelerate", que já dá acesso a 22 modelos, incluindo o 911 Carrera S, Panamera 4S, Macan GTS, e Cayenne S E-Hybrid... mas com um valor mensal que sobe para os 3000 dólares.

Em qualquer um dos casos, o cliente (que é sujeito a um processo de verificação para ver se se enquadra no tipo de cliente que a marca procura) poderá usar o carro escolhido enquanto quiser, podendo a qualquer momento requisitar a sua troca por outro dos modelos disponíveis. Ou seja, pode andar de Cayenne S à semana para levar os filhos à escola, mas ao fim-de-semana optar por um 911 Carrera S para maior diversão.


Poderá parecer loucura para a maioria da população gastar 3000 dólares por mês num serviço assim, mas é preciso ter em conta que quem estivesse disposto a gastar 100 mil dólares ou mais num Porsche novo (a que acrescem todas as despesas associadas, de seguros, manutenção, etc.) certamente olhará para estes números com outros olhos.

Mais interessante é pensar que, se a Porsche tiver sucesso com este plano, nada impedirá outros fabricantes de copiarem o sistema... com custos proporcionalmente inferiores face ao valor dos veículos disponibilizados. Se estivermos a falar de automóveis de 25 mil euros em vez de 100 mil, aquele valor mensal seria seguramente muito mais acessível. Mas, eventualmente, imagino que as coisas sigam no sentido de se terem serviços onde se paga por viagem (tipo Uber), ou optando-se por uma mensalidade fixa para acesso a viagens ilimitadas (e que no caso de poderem ser fornecidas por veículos autónomos, terão seguramente custos bastante reduzidos face aos serviços com condutores humanos).

3 comentários:

  1. Será que este tipo de serviço tem a célebre fidelização de 24 meses :)?

    ResponderEliminar
  2. Um conceito muito interessante.Vamos ver se se vai tornar numa tendência de mercado.

    ResponderEliminar
  3. Não sei como é na Porche, mas se eles tiverem o Aluguer operacional, esta medida não é nada vantajosa (em termos de $$ p/mes). Ok, nao se pode trocar carro qd se quiser, mas pode-se mudar de 4 em 4 anos e o aluguer fica mto mais barato. Mas como disse, n sei se a porche tem isso sequer. Se nao tiver, ai ja é algo a considerar...

    ResponderEliminar

[pub]