2017/10/19

Ubuntu 17.10 "Artful Aardvark" chega com GNOME


O ano do Linux (nos desktops) pode nunca ter chegado, mas isso não impede o Ubuntu de regularmente nos trazer novas versões, desta vez "dando a volta" ao alfabeto para recomeçar no "a" com o Ubuntu 17.10 "Artful Aardvark".

O Ubuntu 17.10 vem com algumas novidades significativas, a começar pela utilização do Gnome como interface "de origem", relegando o anterior Unity para o caixote das experiências mal-sucedidas (ainda está disponível para instalação manual, se o quiserem usar). Também o X deu lugar ao novo Wayland, o que demonstra a confiança da Canonical neste novo gestor gráfico - que pode ser mais moderno mas também perde algumas das funcionalidades que tornam o X único (como a possibilidade de enviar as "janelas" para outro computador na rede); mas também aqui os utilizadores continuam a ter a opção de usar o Ubuntu em X, se o seleccionarem no processo de login.

Para os fãs do Ubuntu não há que pensar duas vezes... embora alguns possam optar por aguardar mais um pouco, pois em Abril chega a versão 18.04 LTS, que tem a vantagem de ser uma versão "long-term" mais adequada para quem não gostar de estar constantemente a actualizar as suas máquinas para novas versões.

Como sempre, o Ubuntu está disponível de forma completamente gratuita, e não faltam todas as variantes habituais, como o Xubuntu ou Ubuntu MATE. Nota: esta versão marca também o fim do Ubuntu de 32 bits - agora só fica disponível a versão de 64 bits.


5 comentários:

  1. Que excelente notícia.
    E obrigado Carlos, por colocar es finalmente uma notícia de uma distribuição Linux. ;)

    ResponderEliminar
  2. O wayland não irá mesmo ter essa capacidade fixe do X (janelas noutro computador) ou ainda não foi implementada?

    ResponderEliminar
  3. Como utilizador de Linux e de Ubuntu tenho pena que a Canonical tenha abandonado a interface Unity, embora ela carecesse há muito de um polimento era muito prática de usar, o facto de a Canonical também ter abandonado a convergência também me deixa triste, vou espera pela próxima LTS a 18.04 para ver se irei instalar ou se irei mudar para outras interfaces gráficas confesso que a Gnome 3 ou Shell como lhe queiram chamar não é das minhas interfaces preferidas , a própria Gnome também não tem facilitado com muitas alterações nas suas versões da Gnome que têm ciclos de 6 meses deixando muitas vezes algumas extensões úteis fora das suas actualizações.

    Certo , certo é que o Linux para Desktop não para de crescer, parece que finalmente os utilizadores começaram a perceber que usar hoje Linux não é o mesmo de há 5 anos atrás o seu uso é muito fácil e isso parece que se está a fazer sentir finalmente

    ResponderEliminar

[pub]