2017/12/26

Comcast apanhada a subscrever clientes em serviço que tinham recusado (e que não servia para nada)


Numa altura em que o fim da neutralidade nos EUA tem deixado os operadores de comunicações a dizerem "podem confiar em nós", eis que a Comcast é apanhada em mais uma manobra que nos relembra porque motivo existe tanta desconfiança (justificada) entre clientes e operadores.

Não faltam casos de abusos feitos pela Comcast ao longo dos anos, mas este arrisca-se a ser um dos mais inacreditáveis. A operadora norte-americana tem tentado impingir o seu serviço "Service Protection Plan" aos clientes praticamente desde o início da década, e aparentemente não há limitações quanto às formas como isso é feito: desde mentir aos clientes dizendo que o serviço é gratuito (quando custa $6 por mês), como até simplesmente inscrevê-los no serviço mesmo quando disseram que não o queriam subscrever.

Não menos caricato é que este "serviço" acaba por não servir para nada, pois a ideia é a de que o mesmo serviria para reduzir o custo das reparações em caso de problemas; só que nas condições ficava excluído o serviço de reparação de cablagens nas paredes ou no exterior da residência - pelo que, na prática, e para a maioria dos casos de avarias, servia apenas para se ter direito a uma visita personalizada de um técnico a dizer que havia uma avaria que o serviço não cobria, e que teria que ser cobrada à parte.

A operadora contraria isto dizendo que o "serviço" cobria 99% das despesas... mas não lhe dará muita credibilidade recusar-se a fornecer gravações das chamadas dos clientes, e de ter apagado 90% das gravações depois de lhe ter sido indicado que as deveria preservar por causa do processo em curso.

... E querem os operadores que os clientes confiem neles para efeitos de manterem a "neutralidade" por si sós?

4 comentários:

  1. a comcast deve ser gerida pelas empresas de comunicaçao portuguesas.

    ResponderEliminar
  2. Assusta-me pensar no mundo "tecnológico" que estamos a preparar para deixar aos nossos filhos... :(

    ResponderEliminar
  3. Em portugal as empresas de energia cobram por um serviço que não é mais do que uma base de dados de fornecedores de reparações que depois cobram pela reparação. Dão-lhe um nome simpático mas se lerem as letras pequenas percebem que aquilo é pouco mais do que umas páginas amarelas ou um google pago....

    ResponderEliminar

[pub]