2011/02/23

Galaxy Tab 10.1 Chega a Portugal em Março a 699 Euros


Chega em Março um dos tablets Android mais desejado do momento: o novo Samsung Galaxy Tab 10.1", equipado com Android 3.0 (Honeycomb) especificamente concebido para equipamentos deste formato.

Este tablet foi apresentado há poucos dias no MWC em Barcelona, e chegará nas próximas semanas a Portugal num exclusivo Vodafone com um preço de 699,90€.


Com menos de 11mm de espessura e com um peso de 599g, o Galaxy Tab vem equipado com um CPU dual core Tegra 2 a 1GHz, câmara de 8MP, colunas dual-surround, 3G HSPA+ 21.6 Mbps e Wi-Fi b/g/n.

Este Tablet estará também disponível com condições especiais para Clientes profissionais, empresas e particulares ao abrigo do Clube Viva.

23 comentários:

  1. Parece que desta a pressão passou para o lado da Apple! Não me parece fácil criar um dispositivo por menos 200€ que compense a compra em relação a este!

    ResponderEliminar
  2. @metRo_

    Para a semana saberemos...
    Mas olha que não me parece difícil... :)

    ResponderEliminar
  3. Que roubo....... mas também com o preço do iPad, já quase se fica à espera que todos os tablets decentes estejam nessa gama de preços... quando é que sai o "San Francisco" dos tablets? :)

    ResponderEliminar
  4. Muito caro e som o hype do iPad. Vida dificil.

    ResponderEliminar
  5. E esses 699 são acompanhados de 8GB de memória?
    Ou nem isso.

    ResponderEliminar
  6. entao e data de previsao para o SGS II?

    ResponderEliminar
  7. @kincas 16Gb é o mínimo!

    ResponderEliminar
  8. Se é caro depende do resto das especificações... o iPad 3G também não é assim tão barato. O pessoal é que gosta de comparar o preço de tablets topo de gama com o iPad de 16Gbs e só com Wifi.

    E fazerem comparações de preço com o iPad equivalente não??
    E desculpem mas as capacidades deste produto deixam o Ipad a milhas e com o Tegra 2 e os jogos desenvolvidos para aproveitar este processador já nem isso será argumento a favor do iPad.

    ResponderEliminar
  9. @Pedro por isso é que digo que não será fácil para a Apple mas temos que esperar pelo que vão fazer mas acho pouco provável algo realmente melhor que isto, é que na altura não havia outros, agora há!

    ResponderEliminar
  10. PS: Esta informação é confirmada ou foi algum furo?

    ResponderEliminar
  11. Melhor que isto? Um tablet subsidiado pela Vodafone com preço de entrada de 700 euros não me parece ser assim tão competitivo. Pelo contrário, o que é bem desmonstrativo de que neste segmento a Apple decidiu entrar competindo pelo preço, e tudo aponta para que continue a liderar.

    ResponderEliminar
  12. @metRo_
    É informação oficial da Vodafone.

    Quanto aos preços, é certo que não é justo comparar este Tablet com o iPad de entrada de gama. No mínimo teria que se comparar com o modelo com as características mais aproximadas: e mesmo assim o iPad sairia a perder, pelo seu CPU e RAM já "insuficientes".

    No entanto fará muito mais sentido comparar modelos deste ano: e nesse sentido, o verdadeiro termo de comparação será o iPad 2, que deverá ser anunciado nos próximos dias. Aí sim, vamos poder ver as comparações que se devem fazer.

    (E sem esquecer que para além do hardware actualizado, também o iOS está a precisar de retoques face à concorrência que se aproxima.)

    ResponderEliminar
  13. Há um factor que me parece fundamental perceber, e que se prende com a exclusividade Vodafone. Isto pressupõe algum contrato com período de fidelização? Presume-se que o 3G venha bloquado á Vodafone, certo? Se assim for, a comparabilidade dos preços é logo afectada por este motivo.
    Por outro lado, como dizes, Carlos Martins, o iOs precisa de retoques face à concorrência que se aproxima. Eu poria a tónica, não nos retoques, mas na concorrência que ainda se aproxima, ou seja, que ainda nem sequer cá está!

    ResponderEliminar
  14. Acho que isto ensina muito acerca do mundo dos gadgets, de facto eles querem-se apetecíveis.. A Apple foi sendo apontada desde o iphone por opositores que achavam aquele produto demasiado caro, na verdade era apenas uma manta de retalhos daquilo que um pouco em cada telemóvel ia sendo oferecido, porém, nunca todas as características se juntaram num produto só, o iphone fez isso e o ipad também, vai passar em breve à segunda geração, e todos os opositores se dedicaram a criar um iphone e ipad killer, quando os vendem então a preços superiores...
    de facto existe tecnologia, existe procura e existem as lógicas das empresas, a concorrência parece agora estar a puxar os preços para cima

    ResponderEliminar
  15. Espera aí, esse preço é já com o tablet subsidiado???
    Então é caro sim senhor!! Pensei que era preço sem subsídio.

    Mas o facto é que alguns destes fabricantes deviam fazer versões destes tablets com menos componentes e mais baratos. Eu acho injustificável a diferença de preço para um netbook. Ainda para mais agora com os Fusion da AMD.

    ResponderEliminar
  16. Quem acompanha a tecnologia sabe que este tablet tem hardware e software muito superiores aos do iPad actual, no entanto o consumidor mais "leigo" vai sempre fazer a comparação com o iPad de 500€ que é o modelo mais baixo.

    De qualquer forma esperava que um gigante como a Samsung investisse numa estratégia mais competitiva ao nível dos preços.

    Para mais quando vejo empresas mais pequenas, como a francesa Archos, a apresentarem produtos muitos mais acessíveis e ainda assim a apresentar lucros (http://goo.gl/KQmnF) e a deixar os seus clientes satisfeitos (http://goo.gl/FBNIW).

    ResponderEliminar
  17. @jack, quem não acompanha a tecnologia como nós quer usabilidade e fluidez, quer ter o menos trabalho possível em configurações e quer ter sempre resposta quando procura uma app, por mais estapafúrdia que pareça. Se estes factores forem bons, que lhe interessa o que está debaixo do capot? Que interessa que um tenha uma CPU dual core e outro não, se a impressão de fluidez é a mesma ou até melhor no mais fraquinho?
    Mas isso agora é irrelevante, porque estamos a comparar alhos com bugalhos. Este Samsung chegou para competir com o Ipad 2, e não com o Ipad actual.

    ResponderEliminar
  18. Carlos Cardoso23/2/11 21:37

    Esta informação vem também na Engadget com uma adenda que não faz muito sentido, ou seja, o preço de lançamento em Espanha nesta primavera seria de €349 sob contrato.
    Se acham que estamos a ser roubados então assim...

    ResponderEliminar
  19. @Carlos Cardoso, se o que li algures na web espanhola estiver correcto, o Samsung Galaxy Tab 10.1 será vendido na Vodafone Espanha a um preço promocional de 349€ com um contrato de 39 euros por mês e tráfego "ilimitado". Ora, se contarmos com 20 euros para tráfego propriamente dito e os restantes 19 euros para pagar as "prestações" do Galaxy Tab, então temos ao fim de 24 meses um custo total do equipamento de 805 euros, o que faz algum sentido.

    ResponderEliminar
  20. @Axxantis
    Acho interessante essa proposta da Vodafone Espanha mas infelizmente os operadores nacionais não apostam nesse tipo de fidelização.
    No fundo, tendo em conta que um plano de dados "ilimitado" anda à volta dos 35€/mês, acabarias por pagar apenas mais 120€ (5x24) a somar aos 350€ iniciais.

    ResponderEliminar
  21. Dos_Passos24/2/11 01:48

    Com um plano de dados de €35 para um smartphone, isso tem que dar perfeitamente tambėm para um tablet, atraves de tethering. Tenho um de €15 e dá.

    Parece-me disparatado ter-se mais uma assinatura para o tablet. Portanto, não preciso de um tablet com 3G "subsidiado".

    ResponderEliminar
  22. Naturalmente nem todos estariam interessados num tarifário destes, existem diversos tipos de necessidades e o que é ideal para um pode não servir para outro.
    O que eu digo é que os operadores nacionais deviam oferecer este tipo de fidelização, tal como acontece noutros países, pois certamente haveriam clientes para isso.

    ResponderEliminar
  23. Carlos Cardoso24/2/11 13:32

    @Axxantis, assim sendo já fará realmente algum sentido. Esperemos para ver.

    ResponderEliminar

[pub]