2013/12/19

Censura a pornografia corta acesso a sites de educação sexual

Em Inglaterra, os principais ISP começaram esta semana a activar filtros de censura anti-pornografia por default, sempre com o magnânimo pressuposto de que lhes cabe a eles decidirem o que os seus clientes podem ou devem ver... e como sempre, como em todo o tipo de censura, rapidamente se descobre que este sistema é um enorme falhanço.



Em primeiro lugar importa referir que mesmo vindo activados de origem, continua a ser possível aos clientes desactivá-los se assim o entenderem. Mas o problema é que com toda a publicidade que tem sido feita no país quanto à "segurança" proporcionada por estes filtros, muitas famílias que poderiam querer fazer algo quanto a este tipo de conteúdos irão confiar de que agora está tudo tratado... e na realidade, não está - muito pelo contrário.

Para começar, estes filtros cortam o acesso a sites que se dedicam à educação sexual, de apoio de vítimas de abusos e violação, etc. Ou seja, todo um conjunto de sites que seriam de interesse público, e que passam a ficar escondidos de todos os britânicos, que até poderão sentir-se tentados a pensar que estes problemas não existem. Mas mais caricato ainda, continuam a existir inúmeros sites pornográficos que continuam a estar acessíveis, derrotando por completo o propósito da "protecção dos menores" (para não falar de que, não haverá ninguém mais apto a encontrar formas de "dar a volta" ao assunto - nem que seja através de uma VPN.)

É que por muito boa que possa parecer a desculpa - "proteger as criancinhas de tropeçarem na internet e darem com conteúdos pornográficos" - então, como ficamos quando as criancinhas "tropeçarem" nas elevadas taxas de criminalidade que existem no seu país? E se forem parar a sites que exibem decapitações e outras coisas do mais horrível e degradante que a raça humana tem para oferecer? Não seria tudo isso igualmente censurável?

Talvez em vez de aplicar filtros para tudo o que consideram indesejado, o que estes governos precisem é de um ISP que apenas dê acesso a uma internet "cor-de-rosa", onde tudo é perfeito e moralmente aceitável... independentemente de ser um reino de fantasia que em nada representa o mundo real em que vivemos.

1 comentário:

  1. Foi o Governo que obrigou os ISP: "The government wants internet service providers (ISPs) to filter legal pornography and other adult subjects "by default".

    http://www.bbc.co.uk/news/uk-politics-24970283


    ResponderEliminar

[pub]