2014/07/16

Google abandona exigência de nomes reais no Google+


Boas notícias para uns, más notícias para outros, o que é certo é que depois de toda a insistência (e intransigência) de que os utilizadores usassem os seus nomes reais no Google+ o Google vem agora dar razão a todos os que criticaram esse decisão, permitindo a utilização de qualquer nome inventado.

A opção de exigir os nomes reais no Google+ foi alvo de duras críticas por todos os que tinham criado a usa identidade online através de um pseudónimo ou nickname, levando a enorme frustração por não poderem usar esse nome no Google+. Para além disso, a não ser nos raros casos em que tivessem um nome único no mundo, isto vinha também acompanhado de urls "personalizados" que pouco personalizados poderiam ser. Conseguir obter um url do Google+ com o nome pretendido era/é uma aventura praticamente impossível.

Agora, o Google+ vem dar por terminado a exigência do nome real, e tenta relembrar que há algum tempo que vinha a preparar esta decisão, com a possibilidade de dar qualquer nome a uma página, de adicionar os nicknames aos utilizadores, e importar o nome que tinham no YouTube para o seu Google+. Mas tudo isso não deixa de parecer meras desculpas que vão contra o propósito que inicialmente a todos obrigaram: o de criar uma comunidade de "pessoas reais".

Claro que esse propósito estava condenado logo à partida... a úníca coisa que conseguiram foi que acabar com o uso de nicks "artísticos", mas pouco ou nada fazendo para "trolls" que decidissem criar contas falsas sob nomes aparentemente banais e continuar a spammar quem lhes apetecesse.

Talvez esta decisão venha a ser encarada como gesto de boa vontade por todos os que "sofreram" com a exigência inicial do Google+; talvez seja algo que apenas os venha angustiar ainda mais; mas de agora em diante haverá menos uma coisa a distinguir o Google+ das outras redes sociais... Quanto a saber se esta medida ajudará a que mais pessoas adiram e usem o G+, isso só o tempo o dirá.

O que vos parece: o Google fez bem em reconhecer que estava errado; ou será que depois de tudo o que se passou, deveria ter mantido a sua decisão?

2 comentários:

  1. O pessoal que usava o youtube, tradicionalmente uma rede mais informal, é que não estava a achar piada nenhuma a isto. D

    ResponderEliminar
  2. Vejo com bons olhos esta mudança de política, principalmente porque é um sinal de que o google decidiu dar uma segunda oportunidade ao G+, depois da saída do líder, aparente estagnação e rumores preocupantes. Vamos ver se esta mudança ajuda a retomar o crescimento da rede e torná-la mais atraente a outros segmentos da população.

    ResponderEliminar

[pub]