2014/09/09

Apple revela o Apple Watch revivendo o "one more thing..."

Não se chama iWatch mas os rumores andaram lá perto. Tal como temos um Apple Pay em vez de iPay, também o iWatch deixa cair o "i" e foi apresentado simplesmente como Apple Watch a par dos novos iPhone 6.


As esperanças da Apple para este Watch, que era um dos produtos mais "misteriosos" dos últimos tempos e sobre o qual nada se sabia, eram elevadas... ao ponto de justificar o regresso do mítico "one more thing..." que estava ausente das apresentações da Apple desde o falecimento de Steve Jobs.



Ora bem... quem esperasse um smartwatch revolucionário terá ficado desiludido. Uma vez mais o que a Apple apresenta é um smartwatch que aparenta ser um produto "mais polido" que a concorrência, mas ter nada de verdadeiramente revolucionário. Ainda assim, há inúmeros aspectos que se podem considerar interessantes, como a utilização do "botão de dar corda" que pode servir como controlo de scroll/zoom sem que se tenha que tocar/tapar o ecrã; um touchscreen que aparentemente é capaz de também medir a pressão (falta saber se é pressão real ou "estimada" pela área de contacto); ou até de um sistema simples de troca de braceletes e que permitirá adequar o watch ao estilo que quiserem adoptar a cada momento.

Tal como o Google fez com o Android Wear, também a Apple apostou num interface completamente novo e original para o Watch (embora alguns dos aspectos tenham algumas semelhanças com o Android Wear). O que não tem semelhanças é o facto de aqui termos rostos de relógios com fartura suportados pelo sistema e que podem ser facilmente personalizados (será bom para o Android Wear acelerar o passo!)

O carregamento é wireless, e também temos sensores na parte traseira para medir o ritmo cardíaco (falta saber se é de forma contínua ou manual). O vidro, como se esperava, é de safira, o que deverá garantir a resistência a todo o tipo de abusos. E também podem usar o Watch para fazer os pagamentos Apple Pay.


Comprova-se também a teoria anti-leak de que este Watch não estaria ainda em produção. O Apple Watch apenas será posto à venda em 2015, com preços a começar nos $349 e estando disponível em três modelos e dois tamanhos. Quanto à autonomia... também não houve surpresas, foi referido que se teria que carregar todas as noites.


Actualização: já fizemos o rescaldo destas apresentações da Apple.


18 comentários:

  1. Mais polido? É um belo mono. Falta saber a autonomia.

    ResponderEliminar
  2. Polido, se estivermos a comparar com os concorrentes quadrados. Na minha opinião o Moto 360 é muito mais bem conseguido (isto olhando só para o relógio)

    ResponderEliminar
  3. Disclaimer: Não uso relógio, estava mais do que de pé-atrás com os smatwatchs em geral (tirando os mais simples) o que incluía o iWatch e não penso comprar nenhum, pelo menos este ano.

    É pá. Há uma coisa que se nota - caixas e braceletes é à fartazana. Pelo menos fugiram ao modelo único de smartwach. Se o smartwach é "de vestir", é um relógio, então tem que se poder escolher. "Gosto da cor desta caixa (já que o formato é único), mas não gosto desta bracelete, gosto daquela". Comprei muitos relógios e a relojoaria/ourivesaria passa por aí. Põe-se no pulso e aí é que se diz que sim ou que não, e não há gostos iguais.

    Nisso a Apple marcou pontos. Acho que era aborrecido para quem usa a cada passo encontrar mais um: "Olha um relógio igual ao meu". Com as cores compõ-se os modelos para homem/para mulher que também é importante.

    O que é que faz, não vi a keynote não sei. Para já parece-me bem. Agora, manda a prudência esperar mais um ano antes de, eventualmente, comprar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Andei eu adivinhar que a Apple ia lançar um smartphone que fosse em primeiro lugar um relógio (suíço), combinando relojoaria e ourivesaria, e esqueces-te de dizer que a caixa tem versões em alumínio e ouro de 18 e 24 quilates :)

      E as braceletes também há-de haver das mais baratas e mais caras. Quem andou de volta dos smatwatchs semi-smartphones, andou a perder tempo.

      Continuo curioso com o que a LG vai fazer com o seu relógio redondo, de que só se conhece a caixa. É provável que o formato de ecrã rectangular seja mais prático como formato de ecrã. Tem é que se disfarçar como relógio.

      Eliminar
    2. (Desculpem lá, já não digo mais nada), mas isto nada tem a ver com smartwatchs - tem a ver com relojoaria/joalharia. É assim que a Apple se vai encher de massa a vender relógios. Custava a adivinhar? :)
      https://www.apple.com/br/watch/gallery/

      Eliminar
  4. É mais um mono. Para além de ser horroroso, não serve para nada. Já temos de andar com o tijolo no bolso, agora sugerem esta porcaria para o pulso?? Ter de carregar todos os dias mais uma tralha só para dizer que se vê as horas num smartwatch. Pelo menos alguma coisa no conjunto é "smart".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só compra quem quer...

      Eliminar
    2. Opa isso depende da tua utilização e o que consegue fazer o smartwatch. Se tens um modelo que NÃO depende do tlm para controlar as tuas corridas, nem para fazer perfil cardiovascular, ou gps do teu percurso e ouves MP3... Acho que vale a pena. E se és dos que está constantemente em movimento e recebes imensas SMS ou chamadas, então mais uma vantagem. Se não... para quê comprar? Eu ando de olho Sony SW3 com gps e boas bateria.

      Eliminar
  5. Espera ai..... A Apple fez um software personalizavel com várias skins??? Revolucionário na Apple!

    ResponderEliminar
  6. Nem a brincar ... que coisa mais triste e cara.

    ResponderEliminar
  7. era isto que ia deixar a suiça em apuros?

    ResponderEliminar
  8. Já há números sobre vendas? Os smartwachs (tirando os mais maneirinhos) que existem, por junto, venderam quanto até agora? É só para saber se o Apple Watch vende mais, numa semana ;-)

    ResponderEliminar
  9. É um bocado injusto "pedir" ao Android Wear para se apressar quando o Apple Watch só sai em 2015. Está praticamente confirmada a saída da segunda iteração do Android Wear (Android Wear 2.0?) aquando da saída do Android L, em Outubro/Novembro, que trará a tal mudança de rostos e suporte para rostos criados por terceiros.

    Sobre o Apple Watch em si, considero-o um belo passo atrás do Moto 360 e LG Watch R, e até do Asus Zen Watch, em termos de design. Mas resta ver como se irá comportar no dia a dia e, sobretudo, a sua autonomia. Fico à espera da 2ª versão do Moto 360, com hardware minimamente decente, ou então de alguma alternativa que apresente aquele nível de beleza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dá uma olhada ao hardware, duração da bateria e ÚNICO com chip gps sony smartwatch SW3

      Eliminar
    2. O smartwatch 3 da Sony é realmente uma maravilha do ponto de vista técnico, mas falha num ponto essencial: o design. Mas acredito que a Sony, empresa que mostra bastante atenção ao design, venha também a lançar um smartwatch circular, que certamente captaria a minha atenção

      Eliminar
  10. Apesar de gostar dos produtos da Apple, tendo preferência em relação à concorrência, detesto o Apple Watch.
    Não é que não seja interessante. Mas tem um problema: NÃO É REDONDO!
    Logo para mim não, obrigado.
    O smartwatch mais bonito continua a ser o Moto 360 (pena os specs).
    No que toca ao OS destes relógios, o da Apple parece-me bem melhor que o da Google!!

    ResponderEliminar
  11. Frakinho frakinho frakinho! 360 muito a frente ecrã inteiro e uma melhor bateria é k era!!

    ResponderEliminar

[pub]