2014/11/17

Nokia disposta a licenciar a marca a outros fabricantes

Depois de terminar o período de exclusividade em que Microsoft detém os direitos da marca Nokia, esperava-se que a marca reconsiderasse o regresso ao mercado com smartphones e tablets - mas afinal, parece que as intenções do seu CEO são outras, passando pelo licenciamento da marca a outros fabricantes.

Parece que as intenções do seu CEO tinham sido mal-interpretadas. Afinal a Nokia parece não estar com vontade de se aventurar na criação de novos smartphones, mas está disposta a rentabilizar da melhor forma o seu nome, que ainda detém um grande peso junto da comunidade mundial. Quer isto dizer que estarão abertas as portas para que qualquer outro fabricante possa trazer para o mercado um smartphone Nokia a partir de 2015 (quando acabar o período de exclusividade da MS), embora a coisa fique mais complicada para os "feature phones", uma vez que nessa gama isso só poderá acontecer lá para 2020.

Certamente a marca não licenciará o seu nome "a qualquer um", e terá exigências mínimas sobre a qualidade do produto; mas mesmo assim não deixará de ser uma nova era que pouco terá a ver com a Nokia que conhecemos e que muito contribuiu para o avanço dos telemóveis e equipamentos móveis.

O grande receio é que o "valioso" nome Nokia se arrisque a ser desvalorizado a muito curto prazo, passando a juntar-se ao de muitas outras marcas que para algumas gerações serão inspiradoras de nostalgia, mas que para as gerações mais recentes se limitam a ser encaradas com um "o que é isso?"

É assustador ver quanto as coisas podem mudar em meia-dúzia de anos... incluindo o quanto mudaram muitas daquelas pessoas que tinham total convicção de que os seus Nokias pouco teriam a temer da chegada de um smartphone sem teclas, caro, e de uma marca que nunca tinha feito um telemóvel. (Ainda me lembro de fazer testes "lado a lado" entre um iPhone e um Nokia N95.... :)

Curiosamente, a pessoa que tinha esse Nokia N95 depois lá se converteu a um iPhone, e alguns anos mais tarde passou a usar Android. Quantos anos mais irá demorar até que ambos voltem a ser suplantados por uma qualquer nova plataforma que volte a repetir o que já assistimos?

2 comentários:

  1. Pessoalmente, acho que os verdadeiros "nativos", não se importarão de continuar com a verdadeira "Nokia", mas de forma não estampada... ou seja, continuando a comprar Smartphones Lumias da Microsoft.

    A verdade é que a "mística", o conhecimento e o saber fazer(isto na parte do desenvolvimento e construção) está em total posse da Microsoft, portanto, qualquer outro ressurgimento de algum smartphone licenciado para usar o nome "Nokia"(com Android certamente) será sem sombra de dúvidas bastante ou totalmente isolado das directrizes que foram vendidas à Microsoft.


    Em suma, acredito em Smartphones licenciados "Nokia" com qualidade, inovação e design semelhante, mas muito afastamento de quesito´s essenciais, como por exemplo a área da fotografia/camera... ou então, quem sabe não sejamos novamente surpreendidos, já não digo nada...

    Parece o filme que já vimos acontecer à divisão de televisores da Philips, que "agora" permanecem Philips mas só no nome... pesa embora, respeitando o acordo de directrizes firmado entre a Holandesa e a actual fabricante Chinesa que trás a Philips até nós... :)

    ResponderEliminar
  2. É triste, mas eles até o Android que não lhes pertence conseguem licenciar às outras marcas...
    A Nokia era uma gigante ao nivel da Apple.
    Imagine-se que quando o Jobs partiu, tivessem posto lá alguém que fosse afundando a empresa ao longo de uns anos até ser comprada por um valor abaixo do skype, e depois vão vender a marca Apple a outras empresas que queiram usar... é por estas e por outras que o mundo está como está...

    ResponderEliminar

[pub]