2014/12/16

Goldee chega ao fim após hack de ex-funcionário?


Pode uma startup ter um fim inglório devido a um mero ex-funcionário descontente? No caso da Goldee é essa a explicação que é dada para o seu encerramento.

A Goldee começou por ser uma app alternativa de controlo das lâmpadas Philips Hue, que rapidamente se tornou popular graças à sua possibilidade de criação de cenários luminosos dinâmicos. Este sucesso inspirou a equipa a avançar para um projecto de hardware de um controlador de iluminação - talvez demasiado ambicioso e, pior que tudo, com um preço excessivo.

Saltando para o presente, os utilizadores da app Goldee terão reparado que há vários dias que a app deixou de controlar a sua iluminação, não havendo qualquer explicação no site - que entretanto também deixou de funcionar.

Agora, o fundador veio finalmente a público explicar o que se passou, e colocar as culpas num ex-funcionário. Segundo Tomas Baran, um dos seus ex-developers terá hackado o site, eliminando partes críticas do site e do sistema. Um acto que leva à morte de todo o projecto, uma vez que não existem backups (será possível, nos dias de hoje, alguém não ter backups do seu "projecto"?)

Seja ou não verdade, sem dúvida que irão subsistir muitas suspeitas por se tratar de mais um projecto que em poucos meses fez evaporar todo o dinheiro que angariou na sua campanha de crowdfunding, sem nada ter para apresentar (para além das desculpas habituais de que as coisas não correram bem).

A mim parece-me exagerado que nem sequer consigam disponibilizar a app funcional - desculpam-se com o facto de que guardavam os dados na sua "cloud" para poupar espaço nos dispositivos dos utilizadores, e que por isso, com o site em baixo também a app se torna inútil. Mas por outro lado, serve também para relembrar a fragilidade com que muitas coisas que se tomam por garantidas podem desaparecer de um dia para o outro. Neste caso, algo tão básico como uma app que podiam utilizar para controlar as luzes de vossa casa... e que com uma simples desculpa vos deixa "apagados".

4 comentários:

  1. Não existem backups? Sinceramente eu não como isso. Em casa, consigo perceber que não existam. Agora no setor empresarial, principalmente na área de tecnologia? Nahh

    Isso está mal contado certamente.

    ResponderEliminar
  2. Rui, até em casa faço backups de determinados dados, quanto mais uma empresa que se está a lançar. Cheira a esturro...

    ResponderEliminar
  3. Se voces imaginassem a quantidade de dados empresariais importantes que ou não tem backups ou tem backups, no minimo, *muito* duvidosos.. e mais não digo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas aí estás a falar de PME's que acham que uma pen ou um disco externo e copiar para lá ficheiros é uma solução de backup.
      Se calhar nessas empresas falhou (redondamente) a parte comercial por parte da empresa que presta suporte/serviços.
      Daí a importância de escolher um bom parceiro.
      Pessoalmente prefiro uma RDX/NAS e uma cópia offsite.
      E sim, estou a excluir casos extremos como este tipo de cliente:
      "backup? ah isso é mais uma treta para vocês me venderem mais m**das"

      Eliminar

[pub]