2015/02/19

Sony vai "livrar-se" das divisões de áudio, vídeo e mobile e focar-se na PlayStation


Quando se é um "gigante" como a Sony, metido nas mais variadas áreas de negócio, tudo vai bem... até ao momento em que os lucros começam e a não dar para tudo. Agora, depois dos televisores e portáteis, chega a vez da Sony se livrar também das secções de áudio, vídeo e mobile para regressar aos lucros.

A Sony tem sofrido reestruturações constantes nos últimos tempos, tentando estancar as perdas e regressar aos lucros. Em 2012 o seu CEO tinha prometido uma nova direcção, de unificação da marca... uma estratégia cuja implementação que no entanto se veio revelar completamente oposta ao prometido: com a Sony a desfazer-se da sua unidade de portáteis Vaio, e também dos televisores. E agora vai fazer o mesmo com as suas secções de áudio e vídeo e desistindo de investir também no sector mobile (onde tem tido prejuízos de mais de 1.5 mil milhões de dólares).

Neste caso, os produtos de áudio e vídeo continuarão a pertencer à Sony, mas indirectamente, através de uma nova empresa (da qual a Sony continuará a ter total controlo). Uma opção que permite que sob a alçada directa da Sony fiquem apenas os negócios que dão mais lucro: e onde neste momento encontramos a divisão PlayStation e a de produção de sensores de imagem, muito desejados pelos fabricantes de câmaras e smartphones (incluindo a Apple).


Não me surpreende que a Sony se queira agarrar à divisão PlayStation, que com a PS4 se posicionou como líder nesta nova geração de consolas - mas não deixará de ser caricato que o CEO diga que se vai centrar nesta área e na produção de jogos... quando ainda recentemente vendeu a Sony Online Entertainment, responsável por produzir alguns jogos de sucesso.

2 comentários:

  1. logo agora que estava a contar com a Sony para fazer um Xperia Z4 capaz de filmar video 4k com HDR e OIS (baseado no sensor IMX230)...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que percebi apenas vai haver uma separação dessas secções da Sony principal. As secções vão continuar a existir como uma empresa à parte controlada pela sony

      Eliminar

[pub]