2015/03/24

Computadores infectados comunicam via... temperatura


Quando é necessário ter dados ou sistemas em segurança, já se sabe que a única forma eficaz é tê-los desligados de uma rede, prevenindo qualquer forma de comunicação. Mas nem isso é garantia a 100% como demonstra este original BitWhisper, que recorre à temperatura para comunicar.

É fácil compreender que uma máquina que seja suficientemente importante ao ponto de merecer estar "desligada" da rede se torna num alvo de desejo para espionagem. E muitas vezes o problema não está em infectar a máquina com malware, mas sim arranjar forma de que, após estar infectada, possa comunicar com o exterior. Já vimos técnicas originais que recorriam às colunas de som e microfones para comunicar via ultra-sons, mas nenhuma chega perto desta comunicação via temperatura que hoje vos trago.

Usando os sensores de temperatura existentes nos computadores, e simples processamento para fazer aquecer mais/menos um CPU, esta equipa conseguiu comunicar com outro computador adjacente a vários centímetros de distância. A comunicação é extremamente lenta (cerca de 8 bits por hora), mas cumpre com o propósito de demonstrar que há muitas formas alternativas de comunicar... que desafiam a imaginação!

Novamente, importa referir que não é por deixarem um computador ao lado de outro que isso permite que o malware salte de um para o outro por contacto térmico, inicialmente ambos terão que ser infectados por meios tradicionais (o que no caso de um computador desligado, reduz as opções à introdução de um dispositivo USB infectado, ou CD, ou disquette, ou algo equivalente.)


Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]