2018/02/19

Redução da produção de iPhones X deixa Samsung com excesso de OLEDs


Um novo relatório vem reafirmar o corte para metade nas encomendas da Apple para a produção dos iPhone X, e isso deixa a Samsung numa posição bastante desconfortável relativamente à sua capacidade de produção de OLEDs.

A Apple teve um trimestre de luxo mas está tudo de olhos postos em como serão os trimestres seguintes, especialmente tendo em conta os vários relatos de que as estimativas para a venda dos dispendiosos iPhone X têm sido revistas em baixa, com a própria Apple a ter reduzido para metade o volume de produção deste modelo. Mas embora isto possa ser motivo de preocupação para a Apple... poderá ser a Samsung que fica em pior situação.

Isto porque a Samsung investiu fortemente na capacidade de produção de ecrãs OLED para ser capaz de dar resposta ao volume pedido pela Apple (na verdade, era o único fornecedor capaz de o fazer, nas quantidades e com nível de qualidade exigidos). Mas com o corte nas encomendas (de 40 milhões para 20 milhões) isto faz com que a Samsung tenha capacidade de produção para "20 milhões" de ecrãs OLED em excesso... e não parece estar a conseguir encontrar clientes a quem os vender (não especificamente os ecrãs produzidos para a Apple, mas outros ecrãs OLED que poderiam ser produzidos pelas mesmas linhas.)

A Samsung esperava que por esta altura mais fabricantes já se tivessem convertido aos ecrãs OLED, fazendo com que a procura por estes ecrãs aumentasse e isso fosse permitindo manter as suas linhas ocupadas; mas muitos fabricantes continuam a apostar nos ecrãs LCD, por causa dos preços ainda elevados dos ecrãs OLED... e a não ser que a Samsung esteja disposta a reduzir os preços, não parece haver solução fácil para o seu problema - que se complica ainda mais pelo forte investimento que também tem sido feito pela LG e outros fabricantes, em linhas de produção de ecrãs OLED, o que também irá aumentar a concorrência no sector. (E a Apple agradecerá, se puder enviar menos algumas centenas de milhões de dólares para a Samsung.)

... Por outro lado, excesso de produção de ecrãs OLED irá inevitavelmente fazer com que os preços desses ecrãs baixem, e acabem por ser utilizados por mais fabricantes... e, eventualmente, seremos nós a ganhar com isso.

11 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. 18 às 02:01
    Em 22/01/2018: http://abertoatedemadrugada.com/2018/01/apple-vai-cancelar-iphone-x-este-ano.html
    “Um relatório da KGI revela que os resultados do iPhone X têm ficado bem aquém das expectativas e que isso poderá fazer com que este modelo seja cancelado este ano.”

    Em 01/02/2018: During today's earnings call covering the first fiscal quarter of 2018, Apple CEO Tim Cook said that the iPhone X has "surpassed our expectations" and has been the "top selling iPhone" every week since it shipped in November”.

    Anda-se a falar das expectativas de quem, ao certo? Esta quebra para metade face às “expectativas” não é assim para o exagerado?

    Em todo o caso, dependendo dos contratos já assinados com a Samsung, não me custa a crer que a Apple também comece a comprar à LG e outros para não ficar dependente só de um fornecedor. Ainda vai começar a haver ecrãs OLED ao desbarato.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes muito bem que há diferentes perspectivas de ver as coisas: uns podem ver o "cancelamento" do iPhone X; outros podem ver a sua transformação em 2 ou 3 modelos equivalentes mais diversificados; uns podem dizer que é o iPhone "que mais vende e superou as expectativas"; outros podem dizer que tem vendido menos que o somatório dos restantes modelos... Portanto, há perspectivas para todos os gostos. Mas uma coisa é certa... se se comprovar esta redução para metade... é sinal que a Apple reconhece que já vendeu a "maior parte" dos iPhone X... o que pode significar que a venda destes iPhones X esteja ainda mais concentrada no "pico" do lançamento e menos ao longo do ano. Isto virá acompanhado por algumas questões logísticas interessantes... é preciso ter capacidade elevada de produção para o lançamento... mas depois arriscam-se a "ficar sem nada para fazer" no resto do ano.

      (E parece-me lógico que, uma vez que a Apple não baixa preços ao longo do ano, quem estivesse interessado num iPhone X, o tivesse comprado o mais cedo possível...)

      Eliminar
    2. Facto, facto, é que em 21/01/2018 estavam “bem aquém das expectativas”, não se sabe de quem, e uma semana depois, diz a Apple diz a Apple que “superou as expectativas”,

      “Ah, mas se não foi nesse trimestre foi nos próximos e vai lançar novos modelos”. A ver vamos. A Apple não costuma abandonar rapidamente modelos anteriores, quando já pode baixar o preço por os custos terem caído (neste caso, provavelmente, o custo do OLED).

      Eliminar
    3. Mas, alguém acredita que a Apple, algum dia viria dizer que algo NÃO superou as suas expectativas?

      Eliminar
    4. Aires, o "não se sabe de quem" é "apenas" a KGI, que saberás muito que, não sendo infalível, é a empresa que mais previsões acertadas tem feito sobre a Apple nos últimos anos.

      Mas pronto, se achas que um corte de 50% (se se vier efectivamente a confirmar) nas encomendas do iPhone X face ao que a Apple tinha previsto é algo "normal" para um produto que está a "superar todas as expectativas"... quem sou eu para discutir.

      Eliminar
    5. Nos EUA, nas empresas cotadas, sobretudo quando se trata da mais valiosa em bolsa, é muito perigoso mentir.
      As empresas têm, quando apresentam as contas de um trimestre, divulgar as previsões para o trimestre seguinte - que têm que estar fundamentadas. A entidade (super-polícia) que controla as bolsas encarrega-se de disso. Não me parece possível que um plano de negócios não inclua as vendas e a margem por modelo.

      Eliminar
    6. ... Mentir? Como disse, há muita forma de dizer as coisas... pergunta ao Trump! :)

      Basta dizer no próximo trimestre que os "iPhones" (e neste caso, já não discriminando que se trata do X "que superou as expectativas") continuam a vender muito bem... mesmo que o X tenha caído para metade do que tinham inicialmente previsto. É assim tão difícil perceber como se pode dar a volta ao assunto (se for necessário)?

      Por algum motivo a Apple há anos que deixou de apresentar as vendas discriminadas por modelo...

      Eliminar
    7. Trump mentiu à US SEC? Olha que não. E noutras possíveis mentiras não tem tido a vida facilitada.

      "Por algum motivo a Apple há anos que deixou de apresentar as vendas discriminadas por modelo..." e a Samsung ... e todas as outras marcas.

      Eliminar
    8. @Aires, só para que fique claro, gosto de "discutir" contigo, mas espero que o entendas no bom sentido. Saberás que temos muito mais com que nos chatear na vida real do que com os biliões alheios da marca X ou Y. :)

      Dito isto, adiamos este assunto para depois dos resultados do iPhone X no próximo trimestre. Quem sabe... até pode voltar a superar as expectativas, com um fantástico crescimento negativo - como alguns pseudo-economistas gostam de dizer. :)

      Eliminar
  3. https://4gnews.pt/samsung-ecras-oled-iphone-x/

    ResponderEliminar

[pub]