2019/04/20

Facebook guardou milhões de passwords do Instagram em "plain-text"


O Facebook está a demonstrar ser um mestre na manipulação da revelação de notícias pouco agradáveis, desta vez tentando fazer passar despercebida a embaraçosa revelação de que também manteve milhões de passwords do Instagram em plain-text.

Poderia pensar-se que uma notícia desta gravidade merecesse um anúncio bem sério e claro sobre o que se passou - especialmente quando se tem em conta que há poucas semanas tinha acontecido o mesmo relativamente a centenas de milhões de passwords do Facebook e na altura dizendo que só uns "poucos" utilizadores do Instagram teriam sido afectados. Só que afinal não são assim tão poucos, e o Facebook optou por o divulgar de uma forma bastante curiosa - e que novamente revela a sua forma de pensar.

Em vez de criar uma novo relato sobre este incidente, o Facebook limitou-se a adicionar um pequeno parágrafo ao comunicado que já tinha feito anteriormente, e fazendo-o na véspera de um feriado, e apenas uma hora antes da divulgação do muito antecipado relatório Mueller que tem ocupado os orgãos de comunicação social e o interesse de público nos EUA.

Não é incomum que por vezes as empresas usem certas tácticas para minimizar o impacto de comunicados pouco abonatórios. Muitas empresas dão as "más notícias" às sextas-feiras ao final da tarde, altura em que já não poderão ter impacto imediato na sua cotação em bolsa, ou então esperando por alguma notícia de grandes dimensões que ocupe a atenção do público e permita lançar o comunicado discretamente. No caso do Facebook a sua preferência tem sido fazê-lo antes de feriados ou épocas de férias (já o fez no passado na véspera do Natal, do dia de Acção de Graças, e até no dia antes de eleições.

1 comentário:

[pub]