2019/04/20

Algoritmos de super-resolução com A.I. melhoram gráficos de jogos antigos


Revisitar jogos antigos dos quais guardamos boas memórias pode ser uma experiência traumática quando somos confrontados com os gráficos de baixa resolução nos nossos monitores ou televisores Full HD ou 4K - mas os algoritmos de super-resolução como o ESRGAN estão a dar uma ajuda.

Se é certo que há jogos que são imunes à passagem do tempo e são imunes ao aumento de resolução, muitos outros não têm a mesma sorte. Jogos que nos impressionaram há 20 ou 30 anos, e nos quais passamos incontáveis horas colados ao ecrã, frequentemente tornam-se num duro confronto com a realidade caso sejam revisitados no presente. Coisas como "deve haver algum problema, os gráficos não eram assim tão maus" tornam-se frequentes, e infelizmente fazem também com que se torne menos provável que as novas gerações sequer queiram olhar para eles.

comunidades que se dedicam a "modernizar" esses jogos antigos aplicando-lhes texturas de maior qualidade através de "mods", mas isso é um processo bastante trabalhoso... a não ser que se recorra à ajuda dos próprios computadores para fazerem a maior parte do trabalho. Novos algoritmos de super-resolução com machine learning podem fazer autênticos milagres a melhorar a resolução de jogos antigos (e muitos outros conteúdos, como banda desenhada).




Pode ser que um dia este tipo de sistemas esteja incluído nos próprios jogos, de modo a que possam automaticamente criar texturas e modelos em resolução muito superior à original, para garantir a sua longevidade durante muitas décadas. Isto se assumirmos que daqui por mais 20 ou 40 anos ainda teremos jogos "à moda antiga", e não sejam todos fornecidos via streaming.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]