2019/06/04

Apple "Sign in" quer ser alternativa ao Google e Facebook


Criar uma conta para aceder a um novo serviço é algo trabalhoso e que faz com que a maioria dos utilizadores opte por fazer o login através das suas contas da Google ou Facebook - e a Apple também quer fazer parte desse grupo, mas prometendo maior privacidade, ao ponto de poder nem sequer ceder o email do utilizador a esse serviço.

O domínio e peso que Google e Facebook têm na internet atinge proporções quase inimagináveis, e por isso mesmo acabam também por se auto-reforçar continuamente. Ambos os serviços já sabem praticamente tudo o que há para saber sobre os utilizadores, e ao fornecerem serviços de autenticação para aceder a outros sites, ficam a saber ainda mais sobre eles. Do lado dos utilizadores, ganha-se a conveniência de não ter que andar a criar novos registos em cada novo site ou serviços, bastando dizer que se quer utilizar a respectiva conta... e aceitando que tenham acesso às coisas que quiserem ter (normalmente os dados do próprio utilizador, por vezes também pedindo o acesso à lista de amigos ou contactos.)

A Apple tem reforçado a sua posição como defensora da privacidade dos utilizadores, e é precisamente por essa vertente que quer promover o seu Apple Sign in. À semelhança dos outros, a ideia é que quando se deparar com um registo numa app ou site, para além da opção de entrar usando os dados da conta Google ou Facebook, também se possa fazer o mesmo com a conta Apple... mas com uma pequena mas importante diferença.


Enquanto nos outros está implicitamente assumido que, no mínimo, estes serviços irão ter acesso ao endereço de email do utilizador, no Apple Sign in o utilizador tem a opção de esconder o seu email pessoal. Se optar por isso, a Apple encarregar-se-á de criar um endereço de email único mas aleatório, que será utilizado para esse registo, e que será reencaminhado para o seu email principal. Deste modo, se no dia seguinte o utilizador desejar cancelar o serviço, fica com a garantia de que o seu email principal não permanecerá numa lista de contactos/spam.

A Apple parece estar mesmo determinada a que este sistema seja adoptado rapidamente, e para isso vai obrigar todas as apps na App Store que permitam o registo / acesso através da conta Facebook / Google / outras a que também adicionem o suporte Sign in - uma exigência que, mesmo que seja para benefício dos utilizadores, não chega em boa altura, uma vez que são muitas as queixas contra os abusos de poder da Apple precisamente neste tipo de coisa. (Por outro lado, se fosse deixado à consideração de cada serviço... poucos seriam aqueles que se sentiriam incentivados a fazê-lo, já que iriam ficar com menos dados sobres os seus utilizadores.)

... A par disto, a Apple também criou um sistema que teoricamente permitirá distinguir entre utilizadores reais e bots, certamente para combater as "fábricas de bots" que empregam milhares e milhares de smartphones para efeitos de inflacionarem o número de downloads de apps, fazerem avaliações fraudulentas, etc. A Apple não divulgou detalhes, mas existem inúmeros critérios que poderá utilizar: ver se um smartphone se movimenta ou se está estático durante dias e dias a fio, se está a realizar operações 24 horas por dia sem descanso, etc.

Veremos que impacto isto irá ter, alguns meses após a chegada do iOS 13 ao público.

2 comentários:

[pub]