2019/06/19

Asus apresenta primeiro monitor 4K a 144Hz com DSC

Relembrando-nos das maravilhas técnicas que temos à nossa volta todos os dias e a que nem damos valor, a Asus apresentou o primeiro monitor do mundo com DSC (Display Stream Compression), necessário para suportar a resolução 4K em HDR a 144Hz.

Hoje em dia consideramos normal coisas como monitores 4K, sem pensarmos que quando estamos a olhar para um, estamos a ver algo que está a exigir uma transferência de dados de 2 Gigabytes por segundo, ou mais, entre a placa gráfica e o monitor. E o problema é que o DisplayPort 1.3 já não dá para mais, tendo um limite máximo de 25.92Gbps para os dados.

Chega então o DisplayPort 1.4, que em vez de se dar um salto na velocidade, como vinha a acontecer até ao momento - e que seria extremamente complexo e dispendioso - mantém precisamente a mesma largura de banda do DisplayPort 1.3. Só que desta vez conta com um truque adicional: a compressão de dados, o DSC.

O DSC foi concebido para ser "visualmente indetectável" e permitir uma compressão de até 3:1. Graças a isto, passa a ser possível superar o limite do DisplayPort 1.3; que é precisamente o que a Asus precisava para este seu monitor ROG de 43" com 4K a 144Hz, e com Free Sync 2 HDR - sem ter que entrar na complexidade de usar ligações DisplayPort múltiplas. E quando falamos de HDR, é mesmo HDR. Este monitor ROG conta com certificação VESA DisplayHDR 1000 (a melhor que se pode ter de momento), com processamento de imagem de 10 bits, local dimming, e luminância de pico de 1000 cd/m².

A questão é que, com este passo, se entra numa era em que aquilo que vemos no ecrã poderá não ser exactamente aquilo que se desejava ver, devido à compressão. Será o equivalente a aceitar a compressão que o Google Photos aplica às fotos para se ter direito ao armazenamento ilimitado - mas que por agora será a única solução para quem quiser resoluções elevadas a frequências elevadas e com HDR. Com o DSC, o DP 1.4 pode suportar até 8K a 60Hz com cor 10-bits e HDR; no caso do monitor / placa gráfica não suportar o DSC, fica limitado às resoluções máxima do DP 1.3 (8K a 30Hz a 8-bits e sem HDR).

Só falta saber o preço e quando chegará a Portugal.

2 comentários:

  1. A compressão deve ser lossless não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente não. É o que eles chamam "visually lossless", no sentido de que não afectará a imagem de forma perceptível mas implicará alguma perda de qualidade.

      Eliminar

[pub]