2019/10/28

Google explica "falha" dos 90Hz no Pixel 4


A descoberta que o Pixel 4 apenas suporta o modo de 90Hz quando tem o brilho acima dos 75% foi apenas mais uma "desilusão" a ensombrar o lançamento deste modelo, mas a Google já veio explicar o motivo para tal.

O problema está relacionado com dois factores. O primeiro é que, para reduzir o consumo, o ecrã do Pixel 4 pode alternar entre os modos de 90Hz e 60Hz dependendo dos conteúdos para poupar bateria. Isto significa que, quando se está a ver um vídeo onde bastem os 60Hz, o ecrã baixará dos 90Hz para os 60Hz. O segundo é que, para cada modo de funcionamento, existem diferentes configurações de luminosidade e cor do ecrã, e que a transição entre um modo e outro provoca um ligeiro "piscar" do ecrã devido a estas diferenças.

O problema é que, mesmo quando o ecrã está a apresentar um vídeo em modo de 60Hz, quando o utilizador toca no ecrã, o Pixel 4 passa para o modo de 90Hz para lidar com mais fluidez com a operação que se estiver a desempenhar; e isso significa que o utilizador ficará sujeito ao tal "piscar" do ecrã de forma frequente, e que se torna ainda mais notória e incomodativa quando a luminosidade do ecrã é mais reduzida - motivo pelo qual a Google simplesmente optou por desactivar esta transição entre modos para a maioria dos casos quando se tem brilho mais reduzido.

A questão fica explicada, mas longe de poder estar "desculpada". Seria responsabilidade da Google encontrar forma de fazer com que esta transição de modos fosse feita de forma imperceptível (como agora promete que irá fazer, através de uma actualização a ser feita nos próximos meses). Até lá, os utilizadores que quiserem poderão forçar o modo de 90Hz nas opções de developer, mantendo o Pixel 4 continuamente em modo de 90Hz e assim imune ao "piscar" da alternância dos modos - mas à custa de um consumo de bateria mais elevado.



Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]