2019/10/13

Google Stadia promete ser mais rápido que jogos locais


A Google está a fazer grandes promessas para o seu serviço de streaming de jogos Stadia, dizendo que será até mais rápido do que estar a correr jogos num computador ou consola local, graças ao que chama "latência negativa".

O grande problema para um serviço de streaming de jogos é a latência, o tempo que decorre entre o momento em que um jogador efectua uma acção - como carregar no botão de disparar, ou mover-se em determinada direcção - e o tempo em que a imagem no ecrã é actualizada. Na verdade, isso também é crítico em jogos jogados em computadores ou consolas locais; mas no caso do serviço de streaming temos que somar todo tempo de envio da informação para os servidores remotos e posterior envio das imagens de regresso. Algo que a Google diz ter solucionado, ao ponto de fazer com que nos próximos dois anos possa até ser mais rápido jogar no Stadia do que em qualquer dispositivo local.

Como é que tal é possível, sem quebrar as leis da física e do universo? Pois bem, a ideia da latência negativa não é nova, e não está dependente da invenção das viagens no tempo. Na prática, assemelha-se mais a alguns truques de magia de adivinhação, e onde a táctica consiste em "apostar em todas as hipóteses".

Para evitar o atraso na resposta a uma acção, o processo consiste em antecipar-se a todas as acções possíveis e enviando essas imagens imediatamente para o jogador, efectivamente prevendo tudo aquilo que o jogador possa fazer. Desta forma, assim que ele carrega em determinado botão, é possível apresentar instantaneamente as imagens referentes a essa acção, sem a necessidade de esperar pelo processo tradicional. Se isto funcionará tão bem na prática como parece na teoria, isso é algo que iremos descobrir em breve, com o lançamento do Stadia já no próximo mês.

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]