2019/12/08

Android pode perder instalação de apps de fora da Play Store


A Google está a considerar seguir o iOS da Apple e impedir a instalação manual de apps Android que não sejam disponibilizadas via Play Store.

A possibilidade de instalar manualmente uma app em Android é uma das funcionalidades que distingue este sistema operativo de outros, como o iOS. No entanto, esta vantagem pode vir a ser removida pela Google, impossibilitando a instalação de apps nos seus equipamentos .

Mandam as regras de segurança que se instalem apenas jogos e aplicações disponíveis na Play Store oficial e, mesmo nestes casos, é recomendável que se analise com atenção o conteúdo a instalar - já que o sistema de rastreio da Google é incapaz de garantir uma segurança 100% eficaz, com diversas apps com malware a chegarem regularmente à loja de apps.

Não sendo recomendável, há no entanto situações em que a instalação manual de aplicações acaba por ser a única opção disponível. Basta recordar a situação do Netflix, ou a do Fortnite, para se perceber que esta funcionalidade é bem mais importante do que possa parecer à primeira vista.


Outra situação em que o sideload surge como única alternativa é nas instalação de aplicações nas boxes Android a correr Android TV. Para melhor servir os utilizadores, a Google disponibiliza um lote alternativo de aplicações para instalação no Android TV, garantindo uma melhor experiência de utilização adaptada aos ecrãs das televisões. Este cenário parece ser o ideal mas o método de selecção da Google, ou a candidatura dos developers a instalação da sua apps nestes equipamentos, está longe de ser eficiente, impossibilitando a instalação de muitas das apps que utilizamos no dia a dia.

Para contornar esta limitação, o utilizador só tem recorrer ao apk da app a instalar em Android TV, transferi-lo para uma pen USB ou para o armazenamento interno e, depois de activada a instalação manual, proceder em conformidade.

Instalação manual de apps vai ser desactivada


Uma análise ao apk da Google Play Store revelou informações preocupantes, com o Advanced Protection Program da Google, a poder limitar a instalação manual das aplicações.

Há contudo que encarar esta situação com alguma tranquilidade, pois a opção em questão é, nesta altura, facultativa. Neste cenário, teríamos algo semelhante ao que já existe, onde é o utilizador a tomar esta decisão, tendo que autorizar expressamente a instalação manual de apps de fora da Play Store.

Porta aberta para os OEM

Se a Google mantiver este cenário, não é nada que possa preocupar quem compre um smartphone Pixel ou utilize um equipamento a correr Android AOSP. A grande dúvida está nas modificações feitas pelos fabricantes que modificam o Android da Google. Neste cenário, nada impede uma marca de retirar do código do Android a possibilidade de instalar as aplicações manualmente, ficando assim o utilizador sem acesso ao sideload.

Olhando para o panorama actual do Android, facilmente se verifica que esta hipotética situação rapidamente pode ser opção para muitas marcas, ficando o utilizador privado de uma funcionalidade extremamente útil em determinados cenários.

Sendo ainda pura especulação, espera-se que tanto a Google como as diferentes marcas não optem por impossibilitar a instalação manual de aplicações, pois a acontecer, será uma perda demasiado penalizadora para o Android - e que tão pouco parece fazer sentido, numa altura em que a Apple se prepara para enfrentar inquéritos sobre potencial abuso de poder por optar por essa táctica no iOS.

5 comentários:

  1. Lá se vai a aplicação do Euromilhões... :/

    ResponderEliminar
  2. E eu que nunca gostei das limitações do iOS, cada vez me vejo mais tentado a experimentar dar-lhe uma oportunidade num futuro muito próximo…

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pensei o mesmo mas meu comentário ainda não foi aprovado. Se for para ter Android "castrado", prefiro mil vezes o iPhone.

      Eliminar
  3. Se ao menos a loja oficial limpasse toda a porcaria que lá anda, talvez já não fosse preciso o F-Droid.

    ResponderEliminar
  4. Relaxem!
    É uma funcionalidade boa!
    Isto é para aquelas pessoas que activam o "Advanced Protection Program - Google", para as pessoas famosas e isso que correm muito maior risco de serem visadas por ataques propositados a elas.
    Precisam de autenticadores FIDO e depois de activarem os restantes métodos alternativos de segundo factor são desactivados e também as aplicações que não sejam da Google deixam de ter acesso à conta Google (e-mail, calendários, etc.), com esta funcionalidade nova: protegem a pessoa de instalar algo de fora da loja da Google que pudesse comprometer a segurança/ privacidade do seu smartphone/ tablet. Sabemos, pelas várias notícias que saem constantemente, que a loja da Google já é muito perigosa, mas pior só mesmo fora da loja onde o controlo então é zero.
    Posso imaginar que a Google pode decidir fazer uma selecção de aplicações da loja que são realmente seguras e restringir também o acesso a apenas essas aplicações, desta forma impedindo as pessoas de se auto-infectarem com coisas malignas. A loja pode ter centenas de milhares de aplicações mas o número delas realmente muito utilizadas será relativamente pequeno, pelo que a Google só terá de analisar de forma exaustiva um relativamente pequeno número de aplicações que poderão até ter regras específicas a cumprir para puderem ser aceites para possível inclusão.

    ResponderEliminar

[pub]