2020/04/08

Taiwan proíbe uso do Zoom


Depois de alguns agrupamentos escolares nos EUA, é agora a vez do governo de Taiwan proibir a utilização do Zoom devido às preocupações com a sua segurança e ligações à China.

São várias as entidades e empresas (como a SpaceX) que têm proibido o uso do Zoom devido a diversas preocupações, mas esta proibição por parte de Taiwan eleva as coisas para outro nível - por agora faltando saber quanto mais tempo demorará até que a medida seja seguida por governos de outros países.

Sem ter qualquer simpatia em particular pelo Zoom (continuo a ser fã do Hangouts, nos seus momentos finais que também marcarão o fim da minha confiança em qualquer app de mensagens ou videochamadas da Google), espero que este episódio possa também ajudar a trazer para a discussão pública a excessiva dependência dos governos em ferramentas pertencentes a outros países - e começando desde logo pelo próprio sistema operativo, que na grande maioria dos casos continua a ser o Windows, assim como toda a demais panóplia de programas Office da Microsoft.

Numa altura em que se vive todo um clima de desconfiança em relação aos produtos chineses, importará relembrar que também do lado oposto do mundo, os EUA já deram, e continuam a dar, motivos para que se repense seriamente toda e qualquer confiança neles depositada, especialmente em termos de supostamente garantir a segurança e privacidade dos dados.

4 comentários:

  1. A segunda metade desta publicação deveria ser copiada, imprimida, colada, partilhada, exposta até à exaustão pelo maior número de pessoas possível.

    ResponderEliminar
  2. O problema não é serem de outros países, mas serem proprietárias, de código fechado, que não permite auditoria.

    ResponderEliminar
  3. Mais uma pérola a adicionar ao vasto leque de vulnerabilidades

    https://www.bleepingcomputer.com/news/security/zoom-lets-attackers-steal-windows-credentials-run-programs-via-unc-links/

    ResponderEliminar
  4. Eu tb sempre usei e continuo a usar o Hangouts, mas tenho-me apercebido que o Zoom ao longo dos últimos anos teve umas grandes evoluções de funcionalidades, houve uma altura que a app mobile tinha melhorias quase mes a mes, e ainda hoje deve ser das poucas apps de videoconferência a permitir a partilha do ecrã num dispositivo Android (o Google Duo chegou a anunciar a funcionalidade mas voltaram a trás e nunca mais se ouvir falar).
    Além de o Zoom ter clientes nativos para tudo e mais alguma plataforma, incluindo Linux (coisa que tb havia no antigo Skype).
    Mas eu acho que estas noticias de problemas de segurança no Zoom também deve ser um pouco encomendadas por quem tem dor de cotovelo de outras plataformas da concorrencia que estão a ver o sucesso do Zoom como é o caso do Teams que está a ser promovido a toda a força ao ponto de aparecer o cliente a arrancar e saltar para o meio do ecrã assim que e faz login no windows.

    ResponderEliminar

[pub]