2020/05/14

Sony anuncia os primeiros sensores de imagem com AI integrada

A Sony continua a apostar em força na diferenciação dos seus sensores de imagem, e com os IMX500 e IMX501 entra numa nova era, de sensores de imagem com A.I. integrada, capazes de dispensarem o tradicional processamento feito num computador externo.

O procedimento normal para se fazer processamento de imagem, para coisas como contagem de pessoas em recintos ou de objectos, é o de se ter uma câmara ligada a um computador, com a câmara a fazer apenas a captura das imagens e o computador a encarregar-se de todo o processamento. Obviamente que isso vem com requisitos associados, podendo ser necessário ter um computador bastante poderoso para lidar com imagens de alta-resolução em tempo real.

Embora já existam câmaras "inteligentes" que usam micro-computadores colocados dentro da própria câmara, nestes IMX500 e IMX501 de 12.3MP a Sony leva o conceito ao extremo, aplicando o processamento AI directamente no sensor de imagem.



Com isto, para além de poderem dar as imagens do que estão a ver, estes sensores podem dar automaticamente os resultados do processamento desejado -  por exemplo, identificação de elementos numa imagem, contagem de objectos / pessoas, e muito mais - sem que seja necessário um computador com o tal hardware dispendioso. E com isto, fazer o processamento em tempo real, e com consumos bastante mais reduzidos.


A Sony dá como exemplos coisas como analisar padrões de movimentação em centros comerciais para detectar congestionamentos; fazer o seguimento dos visitantes e fazer previsões sobre o número de visitantes futuros; analisar o seu comportamento dentro de lojas (para as lojas sem "caixas", para alertar para falta de produtos nas prateleiras, detecção de furtos ou comportamentos anómalos), etc.

Será apenas uma questão de tempo até que se comece a ver estes sensores em coisas como câmaras de vigilância, mas é também provável que este tipo de tecnologia comece a alastrar-se e que, daqui por um par de anos, também passe a estar integrada nos sensores utilizados nas câmaras dos smartphones, fazendo todo o tipo de reconhecimento de imagens via AI a tempo inteiro (ou quase) sem que seja necessário gastar demasiada energia com o CPU principal do equipamento.

1 comentário:

[pub]