2020/12/19

Aqva More faz a recirculação para evitar desperdício à espera da água quente

Há um projecto nacional - Aqva More - que pretende acabar com uma das grandes causas do desperdício de água diário: o de esperar que a água quente chegue à torneira ou chuveiro.

Já lá vai uma década desde que falamos de circuitos de recirculação de água, e mais de meia década sobre sistemas de aquecimento instantâneo. E infelizmente, o que é certo é que pouco ou nada parece ter mudado, com todos estes anos a representarem incontáveis quilómetros cúbicos de água desperdiçada. Mas, podemos estar no limiar de uma mudança, com a chegada do sistema da Aqva More ao mercado em 2021.

A maioria dos portugueses estará bem familiarizada com o cenário de abrir uma torneira ou pôr a correr a água do chuveiro, e ter que esperar, e esperar, e esperar, até que a água quente finalmente lá chegue. Uma situação que enfrentam diariamente, e que representa litros de água desperdiçados. Com o sistema da Aqva More esse desperdício passa a ser uma coisa do passado.

Este sistema permite transformar qualquer instalação numa instalação de recirculação inteligente, sem necessidade de fazer alterações na canalização. Tudo o que é necessário é colocar um dos módulos à entrada do ponto de aquecimento da água (esquentador, caldeira, cilindro, etc.), e outro na torneira ou chuveiro onde se tem que (des)esperar pela chegada da água quente. Esses módulos detectam inteligentemente quando se abre a torneira e se quer água quente, fazendo entrar em acção o circuito de recirculação, que envia a água "quente" para a canalização da água fria, até que na torneira chegue a água à temperatura desejada, sem desperdício.



O método de utilização é simples: bastará abrirem por momentos a torneira da água quente e voltarem a fechá-la, sinalizando que querem água quente, e quando a voltarem a abrir passados os 20 ou 30 segundos que demoraria a água a lá chegar, já sairá água quente (em opção, podem deixar a torneira permanente aberta, já que não sairá água até que seja água quente - desde que garantam que não se irão esquecer da torneira aberta sem necessidade).

Para simplificar a instalação o módulo que fica nas torneiras conta com alimentação por bateria, dispensando a necessidade de ter electricidade por perto, com autonomia para cerca de um mês. E, como não podia deixar de ser, temos acesso a todo o tipo de dados sobre o consumo e poupança de água; que poderá ser centralizado no caso de instalações comerciais ou industriais.

Esta é uma solução 100% nacional, vencedora do 1º Prémio AQUA+ da ADENE para a Eficiência Hídrica dos Edifícios e o Start Up Portugal Smart Cities Summit 2019, sediada na Incubadora Taguspark, e estará disponível no primeiro semestre de 2021 - sendo um excelente candidato para umas melhorias domésticas ao abrigo do fundo de apoio dos Edifícios mais sustentáveis do próximo ano.

Já me disponibilizei para ficar na lista de beta testers e ser um dos primeiros portugueses a comprar este Aqva More, já que tenho um quarto de banho em casa onde a água quente demora quase um minuto a chegar, e me obriga a recorrer a técnicas artesanais para minimizar o desperdício (enchendo um balde de água até que a água quente chegue, que depois uso para a sanita) - trabalho que será evitado com o Aqva More.

32 comentários:

  1. Que excelente projecto, muito parabéns. Sofro do mesmo problema em casa e também estou interessado.

    ResponderEliminar
  2. Mas se a água sai quente do cilindro e arrefece na viagem até ao chuveiro, como é que isso ajuda?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Basicamente é um switch, que enquanto a água não chegar quente junto à torneira, encaminha a água para um tubo que a leva de volta ao "esquentador". Quando atingir uma certa temperatura, deixa-a sair pela torneira.

      Eliminar
    2. Pois, eu podia ter olhado para a figura. Estava a ver a entrar imediatamente no cilindro...

      Eliminar
  3. tenho um amigo que inventou um sistema desses hà mais de vinte anos para ele e para outra pessoa ,, é engenheiro e nunca percebi porque nunca quis produzir em serie ,,,enfim ,,,

    ResponderEliminar
  4. Parece um conceito interessante mas deve de ficar bem caro. Fora ter um sistema deles junto de cada torneira com saída de água quente, terá de haver um novo circuito que devolve a água para o ponto de entrada de água fria do sistema de aquecimento.
    Custo extravdos aparelhos e manutenção, mais o custo energético do aquecimento que se mantém ou sobe... Não será uma solução para todos os problemas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não viste o vídeo? Não precisas de mais nenhum circuito.

      Eliminar
  5. Há aí pormenores que não batem certo. A vantagem em relação a um sistema AQS tradicional será obviamente a instalação facilitada e que alegadamente funciona em qualquer casa actual, certo? Então como injecta a água fria no circuito sem tubagem adicional? Se implica tubagem adicional derrota por completo o 1º ponto, a facilidade de instalação.
    Como se comporta se duas pessoas precisarem de usar a água quente?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não precisas de mais tubagem não viste o vídeo? Em relação a duas de facto não explica.

      Eliminar
  6. Em Espanha aconteceu um projecto parecido e também premiado. Era caro, por cá a deco proteste analisou e o resultado foi que não compensava, pois a amortização era longa e o que se poupava na agua, incidia em aumento de custos energia. Mesmo assim quis comprar em Espanha (por cá o preço era mais alto), mas as lojas não entregavam em Portugal, e a pessoa que ficou de me comprar 2 acabou por não me fazer o favor. Atenção que se as casas banho e cozinha estiverem muito afastadas umas das outras, precisas de 1 aparelho por cada ponto onde houver necessidade de tirar agua quente. Isto no caso espanhol, e creio que neste caso também, pois o processo é o mesmo. No meu caso como tenho painéis solares agua quente, tive que investigar se era adequado sesses sistemas, e informaram-me que era. Tive pena, mas era um investimento grande e sem retorno esperado, ou seja pouco poupas, mas mesmo assim quis avançar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como se chamava o projeto Espanhol?

      Eliminar
    2. O objectivo e' o desperdicio de agua e nao a poupanca financeira.

      Eliminar
    3. AquaReturn é o nome. Cada aparelho 347,00 euros. Duas casa de banho e 1 cozinha (isto no minimo), mas para não gastar 1035,00 euros reduzo para 694,00. Gastar tanto dinheiro não é objectivo nenhum! Se querem que se poupe agua os aparelhos teem de ter um preço acessivel para maioria população.

      Eliminar
  7. Eu tento conjugar o uso da sanita antes de ir para o banho e puxo o autoclismo no momento que abro a agua quente da banheira, assim a agua quente sai com menos pressão e uma parte da agua vai para o autoclismo ;P como tenho torneiras termo-estáticas ainda sai menos agua por não estar quente, não é o ideal, mas sempre é melhor que nada...

    ResponderEliminar
  8. A ideia à partida é boa, mas feitas as contas ao investimento compensa?
    É preciso comprar os aparelhos, é preciso algum canalizador fazer o serviço porque aquilo de alguma maneira terá de injectar a água de volta no circuito de água fria, é preciso ter tomada de electricidade por perto ou chamar um electricista para colocar alguma tomada, em locais onde normalmente não se pode (ou não se deve) ter tomadas por ser próximo de água (mais uma complicação em alguns casos). Isto parece ser tudo MUITO dispendioso.

    Depois surgem outras questões...
    - É seguro ter um aparelho desses junto a uma fonte de gás? Para que em caso de fuga o aparelho não provoque uma explosão.
    - Quanto custa o aparelho?
    - Para quanto tempo está projectado funcionar? 2 anos e 1 mês? Como algumas televisões...
    - Qual a garantia? Os 2 anos obrigatórios?
    - Qual a facilidade de reparação do aparelho? Existe um manual disponível acessível a toda a gente para saber como fazê-lo? As peças são de fácil acesso no mercado da especialidade? Ou é tudo na própria empresa e o cliente tem de "rezar" para que quando avariar a empresa ainda exista e aceite repará-lo e não cobre na altura como se fosse um aparelho todo novo... seja daqui a 1 ou... 20 anos.
    - Quando o aparelho avariar, existe forma de ultrapassar o aparelho manualmente via alguma válvula ou assim? Ou a pessoa arrisca-se a nem ter água quente de todo em vez de esperar um pouco?
    - Como economiza na factura se gasta electricidade? A diferença na poupança de água vs electricidade compensa? Neste comparativo estou a ignorar os custos do aparelho em si, manutenção e instalação do mesmo, e durabilidade do mesmo. E ter em atenção que o preço da água varia de município para município
    - Têm algum seguro se algum problema acontecer, tipo: de alguma forma a água sair pelo aparelho e inundar o local?
    - O aparelho parece ter Wi-Fi. Porque raio precisa um recirculador de água de ter acesso a uma rede Wi-Fi? É para criar mais um ponto de vulnerabilidade de segurança na rede Wi-Fi? Qual é a probabilidade de se vir a descobrir daqui a uns meses/ anos que é possível atacar o aparelho e eventualmente provocar problemas no próprio aparelho e até aceder à rede Wi-Fi? Se houver problemas de segurança o firmware vai actualizar-se a si mesmo? E se algum atacante substituir o firmware por um maligno, como pode o proprietário resolver? Existe algum sistema tipo Dual-Bios da Gigabyte que em caso de falha/ corrupção ou contaminação por malware do firmware principal existe um secundário que ou reescreve o principal ou caso isso falhe ele próprio assume o comando e ele próprio não pode ser modificado em circunstância alguma após ser programado inicialmente (para evitar que firmware maligno possa substituí-lo). O módulo de Wi-Fi pode ser fisicamente desactivado para evitar problemas, e ainda assim o aparelho funcionará sem qualquer problema na função esperada?
    - Se o aparelho se liga à Internet, que empresas avaliaram a segurança de tais funcionalidades? Porque raio precisa um recirculador de água de ter acesso à Internet? Qual a política de privacidade? E a versão que uma pessoa consiga olhar para meia dúzia de símbolos/ imagens e compreenda logo quais os dados que estão a ser extraídos/ obtidos/ enviados? É mais uma fonte de mineração de dados? Vão ser vendidos/ disponibilizados a quem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso gostava de saber se fazes as mesmas perguntas para cada aparelho que compras. Excelente ideia que Portugal desenvolve e tudo quer deitar abaixo que raio de mentalidade.

      Eliminar
    2. - É seguro ter um aparelho desses junto a uma fonte de gás? Para que em caso de fuga o aparelho não provoque uma explosão.

      Tal como todos os outros aparelhos electricos que usa em casa;



      - Quanto custa o aparelho?

      Independentemente do custo pode sempre ajudar o ambiente nao desperdicando agua;




      - Para quanto tempo está projectado funcionar? 2 anos e 1 mês? Como algumas televisões...

      O computador/telemovel que utilizou para este comentario, diz-lhe para quanto tempo foi projectado?



      - Qual a garantia? Os 2 anos obrigatórios?

      Nao, tiveram uma licenca e so vao dar duas semanas de garantia apenas;




      - Qual a facilidade de reparação do aparelho? Existe um manual disponível acessível a toda a gente para saber como fazê-lo? As peças são de fácil acesso no mercado da especialidade? Ou é tudo na própria empresa e o cliente tem de "rezar" para que quando avariar a empresa ainda exista e aceite repará-lo e não cobre na altura como se fosse um aparelho todo novo... seja daqui a 1 ou... 20 anos.

      Ainda me lembro quando teve que trocar o motor do carro com a utilizacao do manual que a marca lhe enviou;



      - Quando o aparelho avariar, existe forma de ultrapassar o aparelho manualmente via alguma válvula ou assim? Ou a pessoa arrisca-se a nem ter água quente de todo em vez de esperar um pouco?

      Se o aparelho avariar e' normal pensar que nao vai alterar a circulacao de agua;



      - Como economiza na factura se gasta electricidade? A diferença na poupança de água vs electricidade compensa? Neste comparativo estou a ignorar os custos do aparelho em si, manutenção e instalação do mesmo, e durabilidade do mesmo. E ter em atenção que o preço da água varia de município para município

      Talvez um dia quando viver numa zona sem recurso a agua potavel e o preco for muito elevado se lembre que uns anos antes se tivesse poupado agua nao estaria nessa situacao.



      - Têm algum seguro se algum problema acontecer, tipo: de alguma forma a água sair pelo aparelho e inundar o local?

      Onde comprou as suas torneiras com seguro?



      - O aparelho parece ter Wi-Fi. Porque raio precisa um recirculador de água de ter acesso a uma rede Wi-Fi? É para criar mais um ponto de vulnerabilidade de segurança na rede Wi-Fi? Qual é a probabi....

      Existe a necessidade de comunicacao entre os 2 aparelhos logo tem que comunicar entre eles. Momento eureka do dia.



      - Se o aparelho se liga à Internet, que empresas avaliaram a segurança de tais funcionalidades? Porque raio precisa um recirculad...

      Neste descobri que este comentario era apenas a brincar.


      Eliminar
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    4. estas questões são pertinentes mas repare, acho bem que tenha essas preocupações que são válidas, mas se o produto chegar primeiro as pessoas de tecnologia,estas tem uma consciência maior sobre o assunto mas ai somos um nicho(cada vez maior diga-se) um CEO que pegar nisto, nao terá muito dinheiro logo á partida para ver tudo, agora se este conseguir chegar as massas ai ele tem de preocupar com isso, pois ai já terá dinheiro para pagar a engenheiros que percebem de falhas de segurança,eu não estou a defender que os produtos tem de vir com falhas para o mercado logo a partida,antes pelo contrário isto é tudo um full circle

      Eliminar
  9. É uma boa ideia, mas não chegará a todos ou morrerá á nascença, o Português cria estas coisas ao abrigo de startups com o objetivos de prémios, quando vê oportunidade de comercializar quer logo ficar rico no primeiro mês!

    Aguardamos que apareça no aliexpress :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpa mas que mentalidade pequena. Em vez de apoiar Portugal vais para a China fazes bem. Espero que onde trabalhes não dê para fazer o mesmo. E espero que nem todos pensem como tu. Senão ninguém tinha emprego

      Eliminar
    2. Sr. Jorge Rocha está a rotular o criadpr deste projecto pela sua própria mentalidade, o que não faz com que isso seja verdade. Esta é uma Empresa onde eu teria todo o orgulho em trabalhar. Este projecto é muito mais do que um dispositivo para poupar água, é uma visão muito maior para o nosso Planeta da qual todos nós nos deveríamos orgulhar por ter nascido em Portugal. Este empresário FAZ a diferença.

      Eliminar
    3. Só para descansar os "stressados", o que eu escrevi não é o que eu desejo ou gostaria que acontecesse, apenas a minha previsão baseada no passado, apenas mais uma caça ao dinheiro fácil que depois não vai dar em nada. Mas se assim não for e este produto aparecer no mercado a um preço ajustado, provando que estou errado ficarei muito feliz e serei certamente um comprador.

      Eliminar
  10. O principal problema é não dizer o preço.
    Não percebi se no módulo da torneira é necessário eletricidade.

    ResponderEliminar
  11. bucket technology =

    há anos q tenho paneis solares no telhado e cilindro no sotão. 3 andares de distancia. bomba simples de recirculacao. Mas, n uso. Além de se perder o calor nas tubagens, há o consumo de energia.

    Em vez de isso, encho um balde (volume da distancia) e uso na sanita, em vez de 1 ou 2 descargas do autoclismo ...

    ResponderEliminar
  12. Se fosse eliminado o problema de raíz, seria bem melhor. A água do banho/douche devia *sempre* alimentar o sistema de água da sanita. Fosse antes ou depois do banho.

    ResponderEliminar
  13. AquaReturn apareceu em Espanha em 2012. Está à venda na web do inventor por 347,00. Eu no minimo (tenho mais wcs) para 2 casas banho e uma cozinha dá a quantia de 1041,00 euros. Fica caro para maioria população mesmo contabilizando um aparelho por pessoa. Agora este aparelho aqui divulgado e com outro tipo de tecnologia, imagino o preço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um kit inicial (central + torneira) vai ficar abaixo do preço que referiste para um módulo desses. Serve? :)

      Eliminar
    2. Se for compativel com painel solar apoiado por cilindro eléctrico para os meses inverno, será aliciante. Tenho uma dúvida, eu instalo num wc, então e no outro wc e cozinha? Teem à venda o segundo componente que se põe ao pé do lavatório ou chuveiro?

      Eliminar
    3. Podes comprar módulos adicionais para onde for preciso.

      Eliminar
  14. Segundo a notícia do Dinheiro Vivo o preço para que vem para o mercado é de 277 euros a base mais um satélite e 120 euros cada satélite a mais e vem para o mercado a partir de março.
    Eu fiz as contas e adicionando o IVA obtenho a bonita soma de € 488.31 fora os portes de envio, já que a venda é pela Internet.

    No meu caso é uma ligação a esquentador e o sistema é faça você mesmo e até nem precisa de furos na parede.
    Para aqueles que estão com medo por ter uma ligação elétrica a maioria dos esquentadores já a têm junto ao mesmo, ela é necessária para alimentar toda a eletrónica e a bomba de 24 volts que a base do sistema precisa. Já o satélite usa uma pilha que dá para um mês.

    O sistema não funciona por wireless mas sim por radio-frequência que é necessária para o satélite indicar à base que a água quente já lá chegou.
    Como viram no vídeo as bases para suportar as caixas são autocolantes

    ResponderEliminar

[pub]