2021/06/02

Japão quer viagens orbitais para todo o mundo em 2040

O Japão quer tornar o mundo mais pequeno, através de viagens orbitais que permitem viajar entre continentes em menos de uma hora.

Olhar para o tempo que demora a viajar até à Austrália, Japão, ou Hawaii é meio caminho andado para se mudar de ideias e se escolher um destino mais próximo; mas o Japão quer mudar isso nos próximos 20 anos e sem ter que recorrer a tecnologias esotéricas. Em vez de aviões hipersónicos como os que andam a ser estudados há décadas o Japão quer usar uma táctica bem mais simples: lançar os passageiros num foguete (quase) até órbita, e fazê-los descer no local de destino. Uma técnica que permitiria atingir praticamente qualquer ponto do planeta em cerca de uma hora.

O ideia não é nova nem será novidade para aqueles que espreitam a Estação Espacial Internacional a dar voltas ao nosso planeta a cada 90 minutos. O grande problema são os imensos custos de lançar um foguete - quer seja com carga ou com passageiros - até à órbita terrestre, ou perto disso. Mas é precisamente isso que o Japão acredita ser capaz de resolver.

O novo foguete H3 também irá apostar na reutilização de peças para reduzir os custos, e o Japão diz que espera reduzir os custos de lançamento para metade em 2030 e para apenas 10% em 2040 - altura em que se tornaria competitivo com o custo dos transportes aéreos intercontinentais.

Por agora, parece uma ideia muito pouco provável; mas, quem sabe, talvez ainda por cá estejamos numa altura em que se pode apanhar um foguete de manhã para ir passar um dia de praia ao Hawaii, e regressar ao final do dia.

1 comentário:

[pub]