2021/11/02

Vidro 5D leva 500 TB de dados no espaço de um CD

Investigadores criaram um novo sistema de armazenamento de dados "5D" com elevada densidade e capaz de resistir milhares de milhões de anos.

Embora grande parte das gerações mais novas possa já nem sequer ter posto as mãos num CD, há muito que se continuam a investigar formatos físicos para armazenamento de dados de alta densidade e longa duração. Isto porque tanto os CDs, DVDs, discos rígidos e até as memórias flash, não são particularmente apropriados para manter dados arquivados por centenas de anos. Este sistema 5D quer resolver isso imortalizando os dados como padrões em escala nanoscópica num pedaço de vidro, em que a sua posição orientação e intensidade consistem nas "5 dimensões" que lhe dão o nome.

Este não é o primeiro sistema do género, mantendo algumas das vantagens associadas a estes sistemas: capacidade de resistir a temperaturas de 1000ºC e capacidade para manter os dados estáveis por mais de 13 mil milhões de anos (deve ser suficiente para a maioria das pessoas / civilizações). O que este método apresenta de novo é uma velocidade de escrita mais elevada, o que também se revela essencial, considerando que um pedaço de vidro do tamanho de um CD poderá armazenar 500 TB de dados; cerca de 50 vezes mais que um Blu-Ray, e com a sua incomparável longevidade.

Ainda assim este avanço da escrita de um milhão de voxels por segundo traduz-se em algo como (apenas) 230 KB/s - mas com a possibilidade de aumentar bastante usando-se métodos de escrita em paralelo. Os investigadores estimam que um sistema comercial poderia gravar 500 TB de dados em cerca de 60 dias, o que não é uma proposta assim tão má para registar dados que poderão manter-se legíveis naquilo que, à escala humana, se pode dizer que é praticamente "para sempre".

3 comentários:

  1. 50 x a capacidade de um blu-ray? 10TB num blu-ray? Não tinha noção desse avanço.

    ResponderEliminar
  2. Salvamos a historia com isto... ;)

    ResponderEliminar
  3. Acho que, até mais ver, o recorde ainda está com os antigos egípcios e os seus hieróglifos milenares.

    Vai ser difícil quebrar recordes dessa magnitude...

    ResponderEliminar

[pub]