2014/04/13

Codebits 2014 - Dia 3


Como tudo o que é bom, também o Codebits chega ao fim. No terceiro dia deste evento único - não só a nível nacional, como também internacional - é impossível não começar a pairar a sensação de que o fim está a chegar, mas atenuado pelo facto de se saber que esta despedida é apenas temporária (a próxima edição do Codebits já está assegurada) e também por ser o dia em que ficamos a conhecer os projectos que os participantes desenvolveram durante a sua estadia.

Mas antes de chegarmos a essa parte... uma palavrinha sobre o final do dia de ontem. Se é certo que de tempos a tempos temos tido a oportunidade de ver e participar nos Hangouts dos Portuguese Makers, neste Codebits tivemos a oportunidade de fazer um "pseudo-hangout" ao vivo, com a participação de alguns dos makers nacionais mais reconhecidos.


Este encontro no palco principal do Codebits não só se tornou num dos mais interessantes de todo o evento, como foi também o responsável por que eu perdesse outro dos pontos altos do evento, que é a prova dos "nuclear tacos", que nesta edição passou a ser o de nuclear chilli. Peço desculpa por isso, mas acreditem que é fascinante ver estes makers partilharem a sua paixão ao vivo, ainda mais do que quando isso é feito via hangouts. (Celso, para a próxima é melhor agendar 2h para este encontro... e com espaço de tolerância para uma hora extra! ;)


Uma das grandes revelações deste Codebits surgiu também no final deste encontro, com a confirmação de que vamos ter uma Maker Faire em Portugal. A Lisbon Mini Maker Faire irá ter lugar de 19 a 21 de Setembro no Pavilhão do Conhecimento, e será sem dúvida o ponto de partida para um evento que irá crescer e multiplicar-se por todo o país.




Para além dos espectaculares RiftCycle de que vos falei ontem, e onde a minha prestação parece ter sido imortalizada pela RTP e pelo Daniel Catalão (que sempre que pode também não falha aos nossos meeting mensais ;) havia muitos outras coisas interessantes espalhadas pelo Codebits.



Tínhamos um veículo robotizado com uma câmara ligada a uns Oculus Rift que era comandada pelo nosso movimento da cabeça, fazendo com que parecesse que se estivesse fisicamente no local onde ele estivesse. Tínhamos uns jogos em projecção pseudo-holográfica; e claro... não faltou a presença da primeira impressora 3D nacional, a BeeTheFirst (com um pouco de sorte ainda teremos por cá uma para testar e vos dizer se realmente concretiza a intenção de ser a primeira impressora 3D "pronta para o consumidor final". :)


Nos balcões de retro-gaming não faltavam preciosidades de outros tempos, como GameCubes com os sempre divertidos bongos, e as míticas Sega MegaDrive (com MegaCD, pois claro).


E, como fica sempre bem... as caras bonitas eram uma constante por todo o recinto, não só das (muitas) participantes femininas, como das simpáticas meninas que iam reabastecendo os corpos adormecidos com cafeína e outras bebidas à escolha de cada um (fique fã do Choco-Caramelo da Dolce Gusto, ou lá como se chamava a coisa.)


À noite, outro dos momentos altos do Codebits - bem, na verdade praticamente todos os momentos do Codebits são "momentos altos" - o clássico Quiz Show onde pares de concorrentes colocam à prova os seus conhecimentos de cultura geek/tecnológica. Nem quero imaginar quanto será a soma do QI combinado dos participantes que por lá passaram... mas não lhes perdoo que nenhum deles tinha sabido responder que Roy Batty em Blade Runner era interpretado por... Rutger Hauer! Imperdoável! :P

Tivemos também oportunidade de ver (e demonstrar) que os geeks são sexy, com vários membros do SAPO a mostrarem-nos uma faceta que... bem... só visto. :)




Mas, o tempo voa... e rapidamente já se estava no dia seguinte, com a sessão final a ter início com o palco principal completamente apinhado.



As apresentações, com cada equipa de participantes a ter apenas 90 segundos para mostrar e explicar o que fez aos restantes participantes, decorreram (quase) sem incidentes... e desta vez não tivemos que assistir a sessões de emergência para corrigir uns bugs de última hora no sistema de votação. :)


Desta vez a votação era feita levantando-se um cartão com a face verde ou vermelha para o palco, com um sistema de visão a encarregar-se de fazer a contagem. Penso que alguns participantes com t-shirt vermelha poderão ter inadvertidamente ter sido contabilizados como uma contagem negativa... mas também haviam por lá outros de t-shirt verde que deverão ter anulado esse efeito (que de resto seria mínimo no meio das votações de tantos participantes.) Quanto ao projecto vencedor, esse seguirá num post a ele dedicado, pelo que terão que esperar mais um pouco.




Para já, quero agradecer novamente ao SAPO por este magnífico evento que dinamiza todo o panorama tecnológico nacional. Salientar o facto de, a cada nova edição se verem muitas caras novas que entram no Codebits com aquele olhar que é um misto de fascínio, curiosidade... e o mais profundo terror (no sentido positivo da palavra) por não saberem no que se estão a meter. São rostos que invariavelmente se tornam repetentes nas edições seguintes, e que ajudam a espalhar pelos amigos e conhecidos de que a tecnologia tem espaço para crescer em Portugal... e que o SAPO é, e continuará a ser, um terreno fértil para aproveitar e cultivar novas ideias e projectos.

Entramos em modo de contagem decrescente para a próxima edição... venha ela o mais rapidamente possível!


P.S. O meu agradecimento pessoal a toda a equipa do SAPO e demais envolvidos, que mais uma vez me acolheram como "um membro da família" neste Codebits; e a todos os demais participantes que tiveram que me aturar durante estes três dias memoráveis. :)


Resumo Codebits

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]