2014/10/31

Espanha aprova "taxa Google"


Enquanto na Alemanha o Google se "livrou" de ter que pagar pelos links para os sites de notícias, depois de demonstrar o quanto eles tinham a perder se deixassem de surgir nos resultados das pesquisas, agora terá que enfrentar um problema ainda mais grave com a nova Lei de Propriedade Intelectual em Espanha (LPI) que vem tornar realidade a mais idiota das ideias: cobrar pelos links!

Se pensavam que a nossa taxa dos direitos de autor já era suficientemente aberrante, ao taxar indiscriminadamente (e injustamente) todo o tipo de suporte digital pela eventualidade de poder ser usado para algo que cada vez menos pessoas fazem; em Espanha conseguiram superá-la com esta Lei de Propriedade Intelectual que entrará em vigor em 2015.


Em que consiste esta lei? É simples - e mentalizem-se de que não estamos a falar de uma piada do dia 1 de Abril - aplicar uma taxa a todos os links para sites de jornais! E para que não aconteça o mesmo que aconteceu na Alemanha, em que os jornais foram obrigados a reconhecer que tinham mais a perder, e "permitiram" que o Google não pagasse qualquer taxa; em Espanha esta taxa é obrigatória e irrenunciável - não há como fugir à coisa. Mesmo que alguém queira disponibilizar as suas notícias gratuitamente... não o pode fazer.

Mas claro que isto não é para todos. A gestão da coisa ficará a cargo de uma associação de gestão dos direitos, que depois se encarregará de repartir o bolo entre os associados que façam parte do "clube" (os grandes grupos editoriais) - quem não fizer parte do clube... azar.

A taxa aplica-se aos sites agregadores de notícias, como o Google News ou o Menéame (muito popular em Espanha), que caso pretendam escapar à taxa deixarão de poder apresentar os links e excertos das notícias. E relembre-se, que enquanto na Alemanha foram os jornais a reconhecer que tinham mais a ganhar com a sua manutenção nestes sites; em Espanha um jornal não o poderá fazer, mesmo que o queira!

Em suma, estão a condenar à morte agregadores de notícias que facilitem o acesso à informação; e que caso decidam continuar a funcionar como até agora, arriscam-se a multas milionárias de até 600 mil euros - e que são passadas directamente pelo "clube", sem necessidade de recorrer aos tribunais (e consideram que um simples email serve como notificação... mesmo sem qualquer garantia que o email te chegue às mãos).


O grande problema é que na prático isto acaba por minar toda a internet e não só os sites agregadores de notícias. Se partilhares notícias no Facebook (que vão automaticamente gerar um excerto da mesma), já estás a habilitar-te. Se tens um blog onde um comentador coloque um excerto e um link, igualmente. E se achas que a coisa não podia ser pior, o novo comissário Europeu para os assuntos digitais (Günther Oettinger) já disse que quer que o resto da CE adopte leis idênticas.


É... parece que à custa de brincadeiras destas nos vamos aproximando de uma internet que terá que se tornar cada vez mais "underground", com sites anónimos por via do Tor, que nem sequer se possa saber a que país pertencem ou quem lhes acede.

8 comentários:

  1. Não estou preocupado. Mas a google deixar de indexar empresas espanholas e o governo espanhol mete-se todo num avião para ir, pessoalmente, de joelhos, pedir desculpa, com juras de amor eterno, ao Larry

    ResponderEliminar
  2. Mais assustador vaia ser a dificuldade de sites e média não associados aos grandes grupos de divulgar noticias, ou seja, parece do interesse do governo calar média alternativo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. exactamente, é a agenda 21 virtual, pesquisem da união europeia, a nwo, basta abrir os olhos para perceber, os sites com notícias verdadeirmente relevantes ficam mais fáceis de controlar - http://www.veteranstoday.com/2014/10/07/preventing-the-transformation-of-america-into-gaza-ii/

      Eliminar
    2. estas conspirações são reveladas há muito por quem as viu por dentro - basta estar atento aos sinais - The year 1984 was used symbolically and is significant to Orwell's secret society connection as I will explain. George Orwell, (real name Eric Blair), was educated at Eton College, a well known illuminati education center - it has produced 19 British Prime Ministers including David Cameron. While at Eton, Orwell was taught French by Aldous Huxley, it was here they became life long friends. Huxley, who was also the author of another interesting book, 'Brave New World', introduced Orwell to the Fabian society. The Fabian society is a secret society at its core, although anyone can join, like all of these societies there are many levels of initiation (such as with the Freemasons), meaning the majority of people involved in the organisation have no idea of the true agenda and carry out their roles creating a front for the fraud at the heart of the organisation. The Fabian Society has been instrumental in the global fascist agenda. It was the force behind the creation of the Labour Party in Britain but operates both officially and unofficially across the globe as I will detail elsewhere. - https://www.youtube.com/watch?v=WcAa-w5t648

      Eliminar
    3. Nada disso. Não vês que é para o rei poder ir caçar elefantes à vontade sem medo dos media? :)

      Eliminar
  3. Parecem malucos andam todos tolos à caça de dinheiro fácil mas à vista de todos, até à pouco tempo faziam-se estas palermices às escondidas mas parece que a vergonha está a deixar de ser palavra para quem tem o poder de cobrar de fiscalizar, vamos chegar ao ponto que vemos nos filmes em que meia dúzia estão a governar o mundo em paraísos enquanto a humanidade destrói-se! É triste o futuro que estes actos de pessoas idiotas fazem prever.

    ResponderEliminar
  4. Isto parece-me mais uma estratégia para acabar com a informação na internet. E sem informação não poderemos saber o que se passa...

    ResponderEliminar

[pub]