2016/01/05

Notícias do Dia

O Facebook fez crashar a sua app propositadamente para testar lealdade dos utilizadores; o Xiaomi Redmi Note 3 a €202 na Europa (com 3GB de RAM); sinalizador laser para bicicletas "gratuito" que afinal é mais caro que outros não gratuitos; os sites da TVI24 e Record têm vulnerabilidades graves; e Facebook tem plano de contingência para contornar Play Store do Google se for necessário.

E antes de passarmos às notícias do dia, estão de regresso os nossos passatempos semanais, que desta vez te dão a oportunidade de ganhares uns headphones bluetooth que também podem funcionar como music player independente (ou para ouvir rádio FM).

Oculus vai oferecer os Rift a todos os investidores do Kickstarter


A muita aguardada versão final dos Oculus Rift entrará em pré-venda amanhã, e essa estreia é acompanhada de uma excelente notícia: todos os que compraram um das versões iniciais do Rift no Kickstarter irão agora ter direito a receber uma versão final gratuitamente.

Uma excelente forma de demonstrar que, por vezes, os projectos de crowdfunding também funcionam bem e não se esquecem de quem tornar esse sucesso possível. :)


Faraday Future FFZero1 é um super-carro eléctrico que nos chega da... LeTV



A Faraday Future tinha anunciado que iria revela uma "bomba" no CES, e aqui está ela: o FFZero1 tem um nome artístico à altura do super-carro eléctrico que pretende ser. No entanto, por agora consiste apenas num conjunto de características que promete ser a melhor coisa à face da terra, mas que só se poderá comprovar quando se tornar realidade (e não será fácil cumprir com tudo, incluindo a capacidade para condução autónoma).

Outra curiosidade, é que a empresa que está a financiar este projecto é a chinesa LeTV, que muitos associarão mais rapidamente àqueles smartphones muito interessantes de custo reduzido.


Ford quer ligar carros às casas



Em era de casas e carros inteligentes, fará sentido manter essas entidades separadas? A Ford acha que não, e está a trabalhar na integração de serviços como o Alexa da Amazon com os seus automóveis. A ideia é que se torne possível, a partir do carro, dizer algo como "apagar as luzes da sala" ou "abrir a porta da garagem"; ou, no sentido inverso, estar em casa e pedirmos para trancar ou destrancar as portas do carro, ou até abrir/fechar a bagageira.






OnePlus X com Snapdragon 810 prestes a chegar?



Depois de um OnePlus 2 cujo sucesso esteve longe daquele atingido pelo One, a OnePlus volta-se para o seu novo trunfo: o OnePlus X. O OnePlus X tem surpreendido tudo e todos, e a OnePlus parece estar empenhada em aproveitar-se desse sucesso com uma nova versão ainda mais potente. Na entidade reguladora Chinesa (TENAA) deu entrada um OnePlus X que vem equipado com um Snapdragon 810 em vez do actual 801.

Este é o mesmo CPU usado no OnePlus 2 (e que tem propensão para aquecer demasiado)... pelo que, falta saber quais são as intenções e em que segmente quererá posicionar este OnePlus X mais "quente".


Documentos de Gene Roddenberry recuperados de 200 floppy disks



Estamos habituados a pensar que a informação digital dura para sempre, mas nem sempre as coisas são assim tão simples. Recuperar dados contidos em 200 floppy disks de 5.25" pertencentes a Gene Roddenberry, criador de Star Trek, foi uma tarefa monumental. Não só se está perante um formato actualmente obsoleto, como os mesmos tinham sido criados por computadores feitos à medida e com um sistema operativo "desconhecido".

Foi necessário quase um ano de trabalho para conseguir decifrar e recuperar toda a informação, que continha "muitos e muitos documentos"... e agora esperar para ver se algum deles poderá servir de inspiração para um próximo filme (ou o regresso da série à TV.)


Curtas do Dia


Resumo da Madrugada


2 comentários:

  1. Essa estória das disquetes do Gene Rodenberry é incrível. Gostava mesmo de saber mais sobre isso...
    Felizmente, para outros casos o Libre Office é um verdadeiro canivete suíço pois lê uma carrada de extensões de ficheiros (incluindo alguns bem arcaicos).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso nem se aplica isso, pois foi preciso decifrar o próprio file system das disquetes. Mesmo que tivesses um PC com MS-DOS e um drive de 5.25", se as colocasses lá, apareceriam como não estando formatadas, pois não usava FAT nem nenhum file system conhecido. :)

      Eliminar

[pub]