2016/02/01

As lojas fraudulentas que dominam o Google

O Google veio ajudar-nos a encontrar tudo aquilo que queremos; mas também veio ajudar a que empresas fraudulentas encontrem  novas vítimas. Nos EUA há que ter cuidado com os resultados que surgem quando se pesquisa por um serralheiro para nos desencravar uma porta fechada (e por cá, será igual, mas cedo ou mais tarde.)

A internet e o Google deixaram-nos "mal-habituados" quanto à forma de encontrar coisas. Enquanto antigamente tínhamos que nos guiar pelos conhecimentos dos círculos de amigos e conhecidos ("conheces alguém que faça isto?") ou em último caso recorrer às páginas amarelas, hoje em dia tudo surge rapidamente com uma simples pesquisa no Google. O problema é que os resultados dessas pesquisas são terreno fértil para empresas que já são especializadas em ficar bem posicionadas nos resultados, e cujos serviços nem sempre correspondem à verdade.

Nos EUA, procurar por algo como um serralheiro para nos resolver uma situação de uma chave partida na fechadura irá quase garantidamente direccionar-nos para uma empresa fantasma. Uma empresa que anuncia ter uma loja física, com morada e fotos num site (mas que na realidade não existe), e cujo telefone é tratado por um call center que poderá estar situado noutro continente.

Ao telefone tudo corre bem, sendo dado um orçamento bastante atractivo para resolver o problema. Mas quando o "funcionário" chega ao local, o mesmo diz que afinal o problema é bem mais complicado, e que em vez dos $25 ou $50 inicialmente indicados, afinal irá custar $300 ou $400... e em grande parte dos casos, com alguém desesperado por entrar em casa e que poderá ter passado horas ao relento, o valor lá é pago, a muito custo.

Este esquema já é uma mega-indústria, que se espalha por inúmeros tipos de serviços, e que se esconde por trás da suposição de que por trás dos resultados que o Google nos apresenta se encontram respostas de qualidade. Enfim, como bem se costuma dizer: não convém acreditar em tudo o que se encontra na internet... e há cada vez mais razões para se duvidar e desconfiar daquilo que lá/cá se encontra.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]