2016/02/05

Canonical quer transformar tablets em "desktops" com Ubuntu


Mais de dois anos depois da tentativa falhada do Ubuntu Edge - o smartphone que poderia servir como desktop - a Canonical volta à carga com o mesmo objectivo, mas agora com um tablet.

A ideia não é nova, e tem pairado nas ideias de muitos utilizadores há anos: com o hardware actualmente disponível nos dispositivos mobile, porque não usá-los como computadores desktop ligando-os a um monitor e teclado? Era isso que o smartphone Ubuntu Edge tentou fazer em 2013, e agora volta a repetir com o seu novo tablet.

Se no caso do Ubuntu Edge a Canonical apostava num smartphone "revolucionário", desta vez faz uma aposta mais segura, recorrendo a um Aquaris M10 da BQ, que tem hardware bastante mediano: ecrã de 1280x800, CPU MediaTek a 1.5GHz e 2GB de RAM. Mas isso não será o mais importante, pois o grande trunfo estará do lado do software: um Ubuntu concebido para funcionar nesta modalidade de "desktop" ligado a um teclado e monitor.

Na prática, a ideia acaba por ser bastante semelhante à do Continuum do Windows 10 Mobile, onde um dispositivo mobile corre apps ao estilo "desktop" quando ligado a um monitor e teclado externo; mas isso em nada reduz o interesse deste conceito de funcionamento, que vai ao encontro daquilo que muitos utilizadores desejam (sendo que, tal como nos sistemas operativos desktop, uns poderão preferir utilizar o Windows, outros preferirão o Ubuntu). A grande questão é saber se a implementação do sistema será feita de forma a convencer esses mesmos utilizadores. Os primeiros testes fazem recear que o hardware modesto torne a experiência sofrível - e já temos exemplos de como a poupança no hardware depois se faz pagar com um desinteresse por parte do público (como aconteceu com o Firefox OS e os modelos de baixo custo.)

Esperemos que não seja o caso, e que nas afinações finais tudo fique a funcionar de forma fluída e agradável... pois não haverá falta de interessados para um tablet que possam usar como computador desktop sempre que chegam a casa ou ao trabalho.

6 comentários:

  1. É preciso que se diga que a grande diferença em relação ao Continuum da Microsoft, é que o Ubuntu no Tablet é capaz de correr qualquer programa de Linux, desde que tenha sido compilado para ARM.

    Se a Tablet fosse x86, até programas win32 corria através do WINE.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No Continuum não da para correr qualquer aplicação win32?

      Eliminar
    2. Que eu saiba apenas dá para aplicações winRT.

      Eliminar
  2. Um Atom e um emulador decente para correr Apps do Android, e tínhamos um vencedor...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. https://github.com/shashlik

      É a única coisa que poderá lá chegar enquanto emulador decente (todas as alternativas são fechadas e limitadas). No entanto, este projeto está muito parado, infelizmente.

      Eliminar
  3. Mesmo algo tipo o chuwi hi10 e era perfeito

    ResponderEliminar

[pub]