2016/04/04

Apresentar queixa no site da Polícia Judiciária só é possível com Internet Explorer


Recentemente criticamos o facto das Finanças obrigarem a utilizar um browser obsoleto para a entrega das declarações do IRS; mas infelizmente o caso parece ser mais comum do que se pensa. Também para reportar uma queixa na polícia judiciária se descobre que só quem utiliza o Internet Explorer é que o poderá fazer.

O caso advém da recente vaga de emails com ransomware enviados em nome dos CTT, e que levaram a que alguns dos nossos leitores pretendessem avançar com queixas concretas - na esperança que, por muito improvável que seja, essa queixa possa contribuir para evitar que outras pessoas sejam infectadas por este ataque.

Ora, qual não foi a sua surpresa quando, ao chegarem à página das queixas no site da Polícia Judiciária se deparam com um conjunto de exigências que, na prática, inviabiliza a sua utilização para a maioria dos utilizadores (porque há que lembrar que o Internet Explorer já perdeu o posto de browser mais popular - e que até a Microsoft já evoluiu para o mais recente Edge no Windows 10).

O que temos nesta página de queixas na PJ é:
Aviso: Funcionalidade apenas disponível mediante utilização do Cartão de Cidadão e do browser Internet Explorer versões 7.0 ou superior.
É ainda necessário adicionar o site da Polícia Judiciária como "Trusted Site".
Veja nas Questões mais frequentes "Como adicionar o site da Polícia Judiciária como sendo um site fidedigno no Internet Explorer".

... Não bastava exigirem a utilização do Internet Explorer, exigem também que se utilize o Cartão de Cidadão e, adicionalmente, que se tenha que adicionar o site à lista de Trusted Sites! Imagine-se quantas pessoas irão realmente fazê-lo?

Ainda mais caricato, temos logo a seguir que:
A queixa electrónica visa facilitar a comunicação de uma situação ou facto criminoso à Polícia Judiciária, podendo ser ou não um crime da sua competência reservada.

Com tal facilidade... não há dúvida que a maioria das pessoas desde logo perca as suas boas intenções e deixe passar potenciais crimes por relatar.

1 comentário:

  1. É quase como se existi-se uma fronteira... O que vale é que o "tio Gates" não vai extinguir já o Internet Explorer...

    ResponderEliminar

[pub]