2016/05/19

Alerta para movimentos fraudulentos com cartões de crédito da CGD

Não haverá nada mais frustrante do que ver o nosso dinheiro desaparecer da conta por culpa de movimentos fraudulentos, e é isso que tem estado a acontecer a alguns clientes da CGD, sendo por isso recomendados cuidados redobrados na verificação dos movimentos.

Nos últimos dias houve várias burlas com cartões de crédito da CGD, nomeadamente movimentos de valores avultados, mesmo com cartões que nunca foram utilizados em compras na internet. Caso tenham algum cartão de crédito da CGD convém verificarem os movimentos e, no caso de notarem qualquer transacção estranha, deverão contactar de imediato o banco.

Aparentemente estes movimento fraudulentos têm origem no Brasil; mas há também quem diga que o processo de ataque consistia em telefonarem para as pessoas, fazendo-se passar por alguém da CGD a dizer que tinham sido detectados movimentos irregulares, pedindo ao cliente para cortar o CC ao meio, e que um estafeta o iria levantar - ora, o cartão era cortado ao meio mas o chip continuaria funcional.

Seja qual for o vector de ataque, serve para relembrar que convirá manter uma dose saudável de desconfiança em tudo o que envolva ceder o acesso aos nossos cartões ou informações relevantes - e neste caso em concreto, manterem especial vigilância nos movimentos durante os próximos tempos, para tentarem minimizar potenciais incómodos com este ataque.

6 comentários:

  1. Convido os hackers a fazerem movimentos na minha conta. Está a 0's, podem colocá-la positiva?

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Neste caso não faria diferença, já que o ataque foi via telefone e não por nenhuma "vulnerabilidade" na internet. :)

      Eliminar
    2. A maior vulnerabilidade são as pessoas. :-)

      Eliminar
  3. Isso foi tanga da cgd para não passarem pela vergonha de terem sido hackados. Tenho alguns amigos e conhecidos que lhes retiraram dinheiro da conta e não foi dessa forma. Dois deles são informáticos...

    ResponderEliminar
  4. Engenharia social ou, como disse quem se identificou como "Camarate", vergonha duvidosa por parte da Caixa Geral de Depósitos?

    ResponderEliminar

[pub]