2016/05/27

Google aumenta a pressão para fabricantes actualizarem os seus Androids


As actualizações nos dispositivos Android (ou melhor dizendo: a falta delas) são um dos calcanhares de Aquiles da plataforma, mas a Google prepara-se para aumentar a pressão sobre os seus parceiros para que isso deixe de ser um problema.

Há muito que se sabe que, a propósito das actualizações, no campo dos Android existem os dispositivos Nexus e... "todos os outros". É mais que provável que qualquer dispositivo não Nexus não venha a receber qualquer actualização ao longo da sua vida útil, embora alguns fabricantes tentem os possíveis por fazê-lo - mas nem sempre conseguindo, e muitos sendo obrigados a quebrarem as suas próprias promessas.

Quando se compara contra a plataforma iOS da Apple, o seguinte gráfico é esclarecedor:


Enquanto que no iOS mais de 80% dos equipamentos está a utilizar a última versão do sistema operativo, no Android apenas 7.5% está na versão mais recente, com 35% a estarem na versão anterior, e mais de 50% usarem ainda versões mais antigas.

O problema no Android pode ser explicado por múltiplas vertentes, a começar pela enorme variedade e número de fabricantes; os muitos modelos que cada um deles produz; a incapacidades para os fabricantes (grandes e pequenos) manterem todos esses modelos actualizados; os dispendiosos testes de validação exigidos pelos operadores de telecomunicação; etc. etc. Mas mesmo com todos estes factores, a Google quer incentivar os parceiros a manterem os seus dispositivos Android actualizados, e também ataca em múltiplas frentes.

Com o Android N o processo de actualizações será ainda mais independente, com a separação de módulos do sistema operativo que visam facilitar o processo de actualizações; e para além disso, espera-se que a Google venha a revelar publicamente um documento interno que classifica os fabricantes quanto às actualizações que disponibilizam. É uma forma de "premiar" aqueles que se preocupam em manter os seus dispositivos actualizados... e indirectamente, servirá para penalizar aqueles que não fizerem parte desse grupo.

Vamos lá ver quantos mais anos serão necessários para que o gráfico da distribuição das versões do Android possa aproximar-se daquele que existe no iOS.

8 comentários:

  1. Exceção à Motorola! Moto X de 2014 já tem marshmallow à meses. No meu caso quase ao mesmo tempo do Nexus 7!

    ResponderEliminar
  2. Exceção à Motorola! Moto X de 2014 já tem marshmallow à meses. No meu caso quase ao mesmo tempo do Nexus 7!

    ResponderEliminar
  3. No Android chora-se a falta de actualizações, no Windows (10) reclama-se que são impostas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o "8 e o 80"... falta encontrar o equilíbrio. :)

      Eliminar
  4. No Windows, as coisas são assim porque em versões anteriores, algumas atualizações correram menos bem, e ficar com chatices no único PC lá de casa era diferente das (relativamente poucas) chatices que as atualizações dos atuais dispositivos móveis.

    ResponderEliminar
  5. OnePlus One lançado em Abril de 2014 com a versão 4.4.4 KitKat (CyanogenMod 11S), em Abril de 2015 actualiza para versão 5.0.2 Lollipop (CyanogenOS 12) e em Maio de 2016 actualizou para Marshmallow 6.0.1 (CyanogenOS 13).
    Não são só os Motorola a estarem actualizados. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bem verdade, tb tenho o meu atualizado com android 6.0.1 no entanto está cheio de bugs.

      Eliminar

[pub]