2016/06/01

Vernee Apollo Lite em pré-venda por €203


Depois de muito tempo à espera, eis que a Vernee dá finalmente início à (pré) comercialização do Apollo Lite, a versão mais acessível do seu topo de gama Apollo, mas que mesmo assim continua a ser um verdadeiro topo de gama em tudo... menos no preço, que se fica por uns convidativos 200 euros.

O Apollo Lite da Vernee é um smartphone com ecrã Full HD de 5.5", CPU MTK Helio X20 (MT6797) deca-core (o mesmo que será utilizado no Apollo "caro"), 4GB de RAM, 32GB + microSD até 128GB, câmaras de 16MP e 5MP, bateria de 3180mAh com PumpExpress 3.0, USB TypeC, dual SIM, sensor de impressões digitais e Android 6.0 sem alterações (com kernel open-source, que será do agrado da comunidade).


Sabendo-se que muitas outras marcas têm trazido smartphones a preços competitivos para o combate, a Vernee aposta na qualidade de construção (corpo inteiramente em metal, com espessura de 8.9mm) e na utilização de componentes de topo, para sobressair. Por exemplo, o ecrã Full HD vem da Sharp, e nas câmaras a Vernee esconde uma surpresa: ambas as câmaras usam sensores Samsung, com a câmara traseira de 16MP a usar o padrão RWB que permite um desempenho bastante superior em situações de baixa luminosidade.

Para fazer face às críticas que atormentam outros modelos, de sensores de impressões digitais que demoram a reconhecer os dedos, também neste componente a Vernee recorre a um sensor que promete fazer o reconhecimento em apenas 0.1s para utilização sem frustrações. E embora este Apollo Lite já permita a utilização de headphones digitais via a ficha USB Type-C, é bom ver que também mantém a tradicional ficha de 3.5mm para headphones convencionais.



Tudo isto é muito bonito mas não seria digno de destaque se tivesse um preço que fosse para os 300 euros (ou até mesmo 250 euros), patamares em que já se começam a entrar muitos outros "topo-de-gama" com características idênticas. Mas também aqui a Vernee tem boas notícias. Este Vernee Apollo Lite está disponível por apenas 203 euros.

A parte menos boa é que o processo de pré-venda se arrastará até 20 de Julho, pelo que os interessados terão que esperar quase dois meses até finalmente o receberem.


5 comentários:

  1. Com kernel open-source e um deca-core ... espera aí 300€ não é nada mau.... creio que estas máquinas já funcionariam perfeitamente bem com sistema operativo linux integrado e ligado a um monitor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida... ainda há "pouco tempo" tinhamos desktops bem piores... :)

      Eliminar
  2. Não fosse dua-sim e provavelmente já teria encontrado o sucessor para o meu moto g de 1ª geração, que já começa a apresentar sinais de cansaço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar

[pub]