2016/07/19

HP Elite x3 é um smartphone que também pode ser PC e portátil


Não é segredo que os smartphones actuais têm potência suficiente para serem "PCs", e a HP aposta nisso com o novo HP Elite x3, que quer ser um phablet, portátil, e computador de secretária.

O HP Elite x3 já tinha sido anunciado no Mobile World Congress, prometendo-nos um phablet com Windows 10 com capacidades de transformação em qualquer computador que se deseje, quer seja um portátil ou um computador de secretária, graças a duas docking stations.

O cérebro de todo o sistema é um smartphone, com um ecrã AMOLED de 5.96" (2560x1440), Snapdragon 820, 4GB+64GB, câmaras de 16MP e 8MP, micro SD, USB Type-C, bateria de 15.98Wh, carregamento wireless, WiFi ac, BT 4.0, e NFC. Depois, temos a Desk Dock, que permite ligar-lhe um teclado e monitor, transformando-o num PC desktop; e a Lap Dock, que o transforma num portátil.


É mais um pequeno passo no sentido de criar um sistema onde um só smartphone possa fazer tudo o que se queira, em função das circunstâncias - e ajudado pela capacidade "universal" do Windows 10 (que no entanto começa a ter que enfrentar a concorrência do Android, que está a trazer as suas apps para o Chrome OS).

Infelizmente, toda este tecnologia tem ainda um preço elevado, o HP Elite x3 tem um preço anunciado de 699 euros (mais IVA), o bundle com a Desk Dock fica por 729 euros (mais IVA), e o bundle com a Desk Dock e Lap Dock eleva o preço para os 1199 euros (mais IVA).

5 comentários:

  1. Podia ter processador Intel e ficar um Windows a sério. Era muito bom que tivéssemos apenas uma máquina no bolso ou no pulso e que nos dava diferentes capacidades em função do ecrã a que estivesse ligado

    ResponderEliminar
  2. Podia ter processador Intel e ficar um Windows a sério. Era muito bom que tivéssemos apenas uma máquina no bolso ou no pulso e que nos dava diferentes capacidades em função do ecrã a que estivesse ligado

    ResponderEliminar
  3. Se tivesse processador Intel teria de ter uma ventoinha para ter uma performance aceitável.
    Não é a toa que são os processadores ARM os mais usados pelos dispositivos móveis, são bem mais eficientes que os actuais processadores Intel.
    Acho isto bem mais interessante: https://goo.gl/ATkj8x

    ResponderEliminar
  4. Sugiro que conheça o asus zenfone 2, que tem um processador Intel, não aquece nada de especial e consegue ser dos androids com comportamento mais fluido

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não preciso, estou contente com os meus processadores ARM: Nexus 5 & Nexus 7. Não tenho problemas de performance ou de bateria.

      Eliminar

[pub]