2016/10/17

Netflix vence batalha contra serviços de acesso no estrangeiro


A batalha que a Netflix iniciou contra os serviços que contornavam o seu geo-blocking parece ter dado resultados pois, pelo menos os mais populares, estão a deixar de fornecer esse serviço por não compensar as chatices causadas entre os clientes.

Embora durante muito tempo a Netflix tenha tido uma posição bastante passiva quanto a estes serviços que facilitam o acesso aos conteúdos a partir de qualquer ponto do mundo (sem esquecer que para isso é necessário que os clientes estejam a pagar o serviço Netflix), com a sua expansão para praticamente todos os países a Netflix mudou de atitude e começou a bloquear este tipo de acessos.

A Netflix nunca clarificou muito bem porque motivo o fez, mas é de imaginar que tenham sido as pressões dos seus parceiros, que não gostariam que clientes Netflix em países como Portugal (um dos que tem um catálogo de filmes e séries bem mais reduzido que o que têm clientes em França, Inglaterra, e EUA) tivessem acesso a programas que no seu país estão sob a alçada de outros distribuidores. Melhor seria ver a Netflix a promover a abolição das fronteiras, mas bem sabemos que isso não é fácil e nunca seria uma batalha ganha a curto prazo - pelo que a táctica alternativa tem sido apostar cada vez mais nas produções próprias, para ter total controlo sobre a distribuição a nível mundial.

Mas isto não invalida que mesmo assim existam muitos programas no seu catálogo que os seus clientes de outros países gostariam de aceder; tarefa que agora se vai tornando quase impossível, com a Netflix a reagir rapidamente às alterações nos serviços de "desbloqueio".

Embora se possa compreender a necessidade da Netflix fazer isto, falta ver se não acaba por ser um tiro no pé... pois não há dúvida que empurrará alguns dos seus clientes, que actualmente pagam pelo serviço, para fontes "alternativas" onde encontrarão o que procuram de forma gratuita... e no processo deixar de pagar o serviço Netflix.

4 comentários:

  1. Eu deixei de usar o Netflix precisamente por causa disso. Queria ver filmes/series de outros catálogos de outros paises e em especial queria ter acesso aos bonecos com audio em español latino o que deixou de ser possível recorrendo as VPN's.

    ResponderEliminar
  2. "Vence a batalha contra serviços" não é o mesmo que "vence a batalha contra - todos - os serviços"

    O ExpressVPN resiste - estou a usar agora para ver o Netflix USA. Os óbices:
    - É paga
    - Dos servidores USA nem todos quebram o bloqueio (não indico qual uso, mas se lhes mandarem um e-mail, depois de ter feito o login na conta, respondem-vos a indicar)
    - Por regra o Netflix USA não tem legendas em PT (mas ouvindo e lendo as legendas em inglês "sincroniza-se")
    - Convém limpar a cache do browser

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem outro óbice: Não se consegue usar a extensão para Chromecast do Chrome.

      (Se alguém, para um Netflix "estrangeiro", conseguir fazer mirror do computador para TV usando Chromecast agradecia a dica)

      Eliminar

[pub]