2016/10/31

Novos MacBook Pro não têm opção para 32GB para não prejudicar a autonomia

Para além dos preços, uma das coisas que desapontou muitos interessados nos novos MacBook Pro da Apple é o facto de estarem limitados a um máximo de 16GB de RAM - e segundo Phil Schiller essa decisão tem a ver com o facto de pouparem bateria.

Numa resposta enviada a um fã que perguntou porque motivo não poderia ter 32GB de RAM num MacBook Pro, Phil Schiller diz que "colocar mais de 16GB de RAM num portátil nesta altura obrigaria a usar um sistema de memória que gastaria muito mais energia e não seria suficientemente eficiente para um portátil".

É uma explicação perfeitamente válida mas que, por outro lado, parece esquecer que a linha MacBook Pro se destina ao que se poderá chamar "power users", precisamente o tipo de utilizadores que mais poderá sentir-se limitado com apenas 16GB de RAM. Para além disso, se haveria empresa capaz de resolver a questão de utilizar 32GB de RAM de forma eficiente, seria a Apple (que neste mesmo caso não se sentiu inibida em colocar um Touch Bar OLED que, por muito eficiente que seja, será sempre mais gastador que uma fila de teclas tradicionais).

Talvez mais "chato" é que a Apple nem sequer dá aos utilizadores a opção de serem eles a decidir se preferiam ter 32GB à custa de uma autonomia mais reduzida (e que muitos considerariam aceitável). Decisões e opções que já vão fazendo com que até fãs de longa data dos Macs se comecem a voltar para alternativas como o Elementary OS.

8 comentários:

  1. Comprem um SurfaceBook, esse tem 32GB de RAM, a Microsoft diz que é o melhor, é porque deve ser...

    Oh wai...

    A limitação é do chipset da Intel, e não da Apple. Deal with it...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E então? Se foi imposição da Apple, é estúpido. Se é limitação do chipset, continua a ser! É um Macbook Pro! PRO! Pelo menos a versão de 15" deveria ter essa opção!
      Quer dizer, compras um Macbook PRO, gastas 5.000€ (cinco mil euros) e vais para casa com 16GB de RAM? Olha que bom negócio principalmente quando não podes fazer qualquer espécie de upgrade...

      Eliminar
    2. Ao menos gastas 5000€, e vais para casa com um quad-core, com GPU's de 14nm, Radeon PRO (e não versões para jogos), 4 portas thunderbolt 3.0, e não I/O ultrapassado.

      Não há chipset no mercado que seja melhor, não gostas, não compras, ninguém te obriga.

      Eliminar
    3. Até posso dar a benesse do I/O, em parte. Mas de que te serve um I/O super rápido se tens de usar um adaptador para teres uma porta de rede, um monitor, um leitor de cartões de memória ou todos os equipamentos que passam por ti e são USB-A? Até podes nem te importar, mas não é prático, e disso não podes fugir!

      Quanto ao Quad-core, tens exatamente o mesmo CPU noutros equipamentos, não vás por aí. A correr third party apps como um Adobe Premiere (por exemplo), o resultado final é semelhante com specs semelhantes, independente se estar a usar OSX ou Windows.

      Já sobre a gráfica, a menos que uses algo que tire realmente proveito dela, não estas a ganhar nada, e só estas a adicionar algo que, potencialmente poderá avariar. Trazes, mas estás a pagar por ela, e podes até nem tirar partido dela...

      Ninguém diz que os novos Macs são maus produtos. A questão é principalmente o preço, que não se justifica, quando tens equipamentos concorrentes, bastante fiáveis e melhores, ao mesmo preço ou mais baratos.

      É verdade também que poderás perder um pouco em autonomia e não teres o trackpad fantástico do MAC, não tens o SO que na minha opinião é o melhor dos Macs, mas começa a ser difícil justificar estes preços.

      Eliminar
    4. Grandes malabarismos...

      Olha, a Apple diz que nunca teve tantas encomendas em portáteis "pro" como neste modelo do MBP.

      O USB-C não é só super rápido, é super versátil, e é o futuro e com muita razão. Eu nunca me passam nada USB-A.

      Quanto ao quad-core, sim, tens torres mais potentes, mas em termos de autonomia vs ruído da venotinha vs espessura vs material vs peso?

      Quanto à gráfica, é 14nm, por isso deverá ser mais fresca, e aí ter mais durabilidade, além disso, é necessária para ter dois monitores 5K a trabalhar a 60Hz.

      Quanto à concorrência, ou é pior e mais barata, ou mais cara, e nem sempre melhor, e a Apple é a marca mais sólida em termos de assistência para individuais (para empresas, a Dell é a melhor, IMHO), e isso merece consideração.

      Os ecrãs também são os melhores do mercado (quase de certeza), pelo que se vê. Os outros portáteis também subiram de preço, não foi só a Apple, o euro está caro, os impostos estão altos!

      Eliminar
    5. Até pode vender muitos e acredito que a procura tenha superado a expectativa. Mas a procura vale o que vale. O Renault Clio, no seu segmento também é o que vende mais sem necessariamente ser o melhor.

      O USB-C há muito de deveria estar implementado, é uma verdade. Agora não deixar pelo menos uma porta com USB-A é um erro.

      Quanto ao CPU, tens laptops tão potentes como o Pro de 15". Quanto à relação que falas, nuns ganhas no Pro, perdes noutros. Os Macs são silenciosos, é verdade, mas também entram em Thermal Throttling mais depressa a menos que controles tu... Como a fan-curve está "desenhada" para silêncio do que para desempenho, é isso que acontece. Mas se a fan for aos 100%, fazem barulho como os outros... Ganha em autonomia, isso é uma verdade. Já o material, se considerares um T460 (p.ex.) apesar de não ser em metal, o chassi é de uma qualidade excepcional, e tens a vantagem de ter proteção contra derrame de líquidos. O peso, está ela por ela com o que se encontra no mesmo segmento.

      O facto GPU ter um processo de fabrico de 14nm não signfica necessariamente que seja mais fresca, pois depende do cooling associado. As nVidia 650M que vinham com os Macbook Pro de 17" e 15 entre 2011 e 2013 (se a memória não me falha) também eram chamativas até darem a barraca que deram. Devias ter uma solução apenas com iGPU, na minha opinião. Ficavas com um equipamento mais leve e com uma coisa a menos que, poderá ou não, dar problemas. Atenção que não estou a dizer que são problemáticas ou algo que o valha, estou a penas a dizer que "é mais uma coisa para avariar".

      Quanto à Apple, pelo que tenho lido a assistência até é boa. Como nunca enviei nada meu para RMA, não sei. Para empresas e particulares, Dell ou Lenovo com 3 anos de garantia e Next Business Day On-Site Service, não têm concorrência.

      Quanto aos painéis, se calhar tens razão. Mas os Glossy que acompanham os Dell XPS, são fantásticos. Mas como coloquei nenhum lado a lado, não vou nem dizer que sim, nem que não.

      Por fim, sim é verdade que todas as marcas vendem caro, e isso era o que eu dizia, quando me falavam da velha história XPS 13 vs MB Pro 13. A questão é que pelos 1750€ de preço base do MB Pro 13, consegue-se uma boa alternativa com melhores recursos.

      Eliminar
  2. Ah.. entendi, então um fã de longa data vai mudar para uma distribuição de linux minimalista? lol Risada

    ResponderEliminar
  3. Faz todo o sentido até porque quem compra material overpriced da Apple são normalmente são pessoas cuja autonomia de cérebro é no máximo 16 pontos de QI.

    ResponderEliminar

[pub]