2017/02/25

5G define objectivos: 20Gbps de download por célula e ping de 1ms


Enquanto os fabricantes vão espremendo ao máximo as capacidades das redes 4G/LTE - prometendo até velocidades de mais de 1Gbps - o ITU já avançou com a definição dos requisitos que servirão de base para as futuras rede 5G.

Embora já muito se falasse das redes 5G, a verdade é que até ao momento a definição de rede "5G" ainda não existia. Finalmente, o ITU (International Telcommunication Union) publicou os objectivos para esta rede nova geração, e sem dúvida que os mesmos são ambiciosos.

Para as redes 5G cada célula deverá ter uma capacidade de download mínima de 20Gbps (nas redes 4G esse valor era de 1Gbps). Embora este valor vá ser partilhado por todos os dispositivos ligados a essa rede, já se está a falar de um aumento de 20x face aos requisitos actuais... e nada impede os operadores de terem células com maior capacidade. Em termos concretos, o objectivo é ter um mínimo de 100Mbps garantidos de download para cada utilizador, e 50Mbps de upload.

Também temos requisitos a nível de densidade de equipamentos, com o 5G a suportar até 1 milhão de dispositivos por quilómetro quadrado, já antevendo as necessidades para a Internet of Things, onde praticamente tudo terá uma ligação à internet; assim como suporte para ligações em movimento, a velocidades de até 500km/h. Na latência também temos um salto significativo, com o objectivo definido de obter apenas 4ms (face aos 20ms do LTE), e com a possibilidade de ser reduzido para apenas 1ms no caso de de comunicações URLLC (ultra-reliable low latency communications) - que poderão ser úteis para inúmeras situações, como automóveis autónomos, por exemplo.

Por agora, há que ir dando uso ao 4G e aproveitando-o da melhor forma, pois estas redes 5G só deverão começar até nós na próxima década... Esperemos que por essa altura os operadores já tenham actualizado os limites de dados que consideram ser "aceitáveis".

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]