2017/02/17

Análise à WeTek Play 2

Depois de já nos ter apresentado a WeTek Play e WeTek Hub, o nosso Luis Costa hoje fala-nos da mais recente e potente WeTek Play 2, considerada por muitos um dos media players de referência no mercado.



Hoje em dia, com a proliferação dos serviços de stream, é vulgar encontrar uma box Android na sala de estar ou no quarto das nossas casas. A comodidade e versatilidade destes equipamentos possibilita a visualização e audição de conteúdos, sem que o utilizador tenha de ter grandes conhecimentos do assunto.

Quem segue de perto o mercado chinês, sabe que não é preciso gastar muitos euros para comprar uma box. Há contudo que esperar que o equipamento adquirido consiga fazer tudo aquilo que se pretende, o que muitas vezes não acontece, por limitações de software ou hardware. Para quem não pretende apostar nesta lotaria, existem algumas alternativas no mercado. A WeTek é uma das marcas que por cá já passou anteriormente, tendo a WeTek Hub sido recentemente alvo de análise. Hoje é a vez da sua irmão mais velha, a WeTek Play 2, que sucede à WeTek Play.


A WeTek Play 2



A filosofia aplicada ao primeiro modelo da série mantém-se inalterada, não havendo diferenças em termos de desgin. Com 125x180x40mm, acaba por ser maior que as box que encontramos no mercado, mas isto não significa que ocupe muito espaço. Esta diferença deve-se em parte ao sintonizador, um dos elementos diferenciadores desta box.


Dentro da caixa, encontramos a box, comando e um conjunto alargado de acessórios, imagem de marca da WeTek.


Na parte frontal, o botão de on/off (com led vermelho ou azul, conforme o estado) e dois leds (WiFi e Ethernet). À direita, uma porta Usb e o slot para o cartão MicroSD. Na traseira, o sintonizador (DVB-S2 (satélite), DVB-C/T/T2 (cabo/terrestre) ou ATSC (América do Norte, Coreia do Sul), mais duas portas USB, vídeo composto, portas ethernet, HDMI, SPDIF, RS-232 e alimentação. O lado esquerdo não apresenta ligações.


Em termos de hardware, a WeTek Play 2 é semelhante à WeTek Hub, estando as principais diferenças na presença do sintonizador e no comando que a Play 2 apresenta, este bastante mais elaborado, para utilização no Kodi e WeTV.


A WeTek Play 2 tem um processador quad core Amlogic S905H, GPU Mali MP-450, 2GB DDR III e 8GB eMMC para armazenamento. Em termos de conectividade, apresenta WiFi 802.11 B/G/N nas frequências 2.4/5 Ghz (AP6330), Ethernet 1000 Mbit/s (Gigabit Ethernet) e Bluetooth 4.0.


Em utilização



Tirando o sintonizador, o hardware que a WeTek apresenta é semelhante a outras box que encontramos no mercado. É no software que esta marca aposta forte e o WeOS agora na versão 2.0, veio reforçar o valor do produto.


Logo no primeiro arranque, a box apresenta um resumo sobre o funcionamento da interface, totalmente renovada. Uma referência elogiosa para o iniciar, bastante rápido.


Além destas breves instruções, a WeTek disponibiliza um conjunto de vídeos para explicar como se executam as funções mais utilizadas. Para mais fácil acesso, estes vídeos estão disponíveis no primeiro conjunto de ícones, que é dinâmico, apresentando um histórico da utilização da box.


As notificações também são apresentadas nesta área. Ao efectuarmos uma captura de ecrã, aparece um quadrado com a respectiva notificação. Seleccionando o mesmo, temos acesso às opções que são apresentadas no Android, apenas num layout diferente, adaptado ao ecrã da TV e ao comando da box. A inspiração no Android TV é notória, tendo esta sido uma excelente opção por parte da WeTek.


Toda a interface foi pensada para ser facilmente utilizada através do comando fornecido com a WeTek Play 2. O mesmo acontece no Kodi e na WeTV. Os problemas surgem quando fugimos a este padrão de utilização, sendo o Google Play ou o Netflix, dois exemplos onde a falta de um airmouse se faz sentir, sendo que no caso deste último, há solução alternativa com o APTOiDE.

A reprodução de conteúdos não será um problema, a menos que pretendam visualizar algo em H265. Neste caso, não poderão utilizar ficheiros com elevado bitrate.

O sintonizador satélite terá menos interesse para utilização em Portugal, mas o DVB-C/T/T2 poderá ser útil para visualização dos canais que os operadores (Vodafone) disponibilizam através do cabo coaxial.


Uma das novidades que o WeOS 2.0 apresenta, é a loja APTOiDE, um projecto nacional que com a APTOIDE TV, dá uma verdadeira lição à Google em como apresentar uma interface adaptada a ecrãs grandes, para interacção com um comando D-pad. De referir que o repositório utilizado foi configurado de acordo com os requisitos da WeTek, estando assim assegurada a segurança das apps.


A interface merece rasgados elogios, mas os conteúdos disponibilizados precisam ainda de muito trabalho, por forma a apresentar maior variedade de títulos. Contactámos o suporte da WeTek para esclarecer esta situação e foi-nos informado que podemos aumentar o numero de apps disponíveis, bastando para tal que activemos uma opção nas definições do APTOiDE.


Devem assim aceder a Definições - Especificações do hardware e desmarcar a opção "Filtrar aplicações". Ao fazê-lo, ficam com acesso a apps como a do Neflix, adaptada para comando D-pad.



A diferença, como podem observar pelas duas imagens acima, é substancial, passando o comando da WeTek a servir perfeitamente para navegar na aplicação do Netflix.


Apreciação final



Por norma, esta secção apresenta imagens do produto. No caso da WeTek, uma das imagens é dedicada ao software, fruto da presença do WeOS 2.0. Com esta nova versão, a WeTek apresenta uma interface claramente inspirada no Android TV, pensada para utilização num ecrã de grandes dimensões. A interacção com o comando é extremamente simples e este menu de definições no lado esquerdo (ver imagem em cima)  é mais um exemplo de como se pode simplificar a vida aos utilizadores. As funções mais importantes estão ali presentes, ao alcance de dois ou 3 cliques.

Tudo funciona de forma fluída, não se notando que a box apenas está a correr a versão 5 do Android (Lollipop), isto quando a Google já vai na versão 7. O patch de segurança à altura da publicação deste artigo datava de Novembro o que, não sendo muito antigo, deveria contudo ser alvo de maior atenção pela marca.

Esta é uma box pensada para quem espera um equipamento a funcionar sem problemas e caso estes ocorram, exista um serviço de suporte pronto a responder às questões do utilizador. O sintonizador pode ter um valor acrescentado, mas vai sempre depender dos requisitos do utilizador. Não é uma box para bater recordes de benchmark ou para instalar GB de jogos. É um Media Center pensado de raiz para ser funcional, permitindo uma experiência de utilização sem preocupações, merecendo por isso um prestigiado "Quente".

A WeTek Play 2 está disponível para aquisição online, com um preço de 99,90€ para a versão sem sintonizador, 109,90€, com este incluído.



WeTek Play 2


Quente

Prós
  • WeOS 2.0
  • Facilidade de utilização

Contras
  • Apenas 8GB para armazenamento
  • Comando não tem funcionalidade airmouse

4 comentários:

  1. Boa trade, ... não percebi esta parte da review...

    "O sintonizador satélite terá menos interesse para utilização em Portugal, mas o DVB-C/T/T2 poderá ser útil para visualização dos canais que os operadores (Vodafone) disponibilizam através do cabo coaxial."

    Porquê o "(Vodafone)" ?

    Cumps.

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Com esta box, conseguem-se receber "todos" os canais da NOS em coaxial?

      Eliminar
  3. Alguém sabe dizer se aplicação mytvonline da formuler iptv funciona na box da wetek 2

    ResponderEliminar

[pub]