2017/02/03

Seguros de cobertura adicional estão a invalidar garantias usando peças não originais


Muitas das grandes lojas em Portugal tentam impingir seguros de cobertura adicional ou extensão da garantia, mas aquilo que pareceria ser um descanso adicional para quem receia deixar cair o smartphone, tem-se revelado um pesadelo para um número crescente de utilizadores quando chega a altura de lhes dar uso.

Há um número crescente de reclamações que alertam para o facto destes seguros adicionais estarem a empregar tácticas bastante duvidosas com os seus clientes. Casos como este iPhone 6S comprado na MediaMarkt, cuja reparação feita ao abrigo desse seguro adicional resultou num trabalho que não só nem sequer deixou o iPhone completamente funcional, como recorreu a peças não originais de qualidade inferior (nomeadamente o ecrã); ou deste Galaxy S6 com reparação "martelada" de forma idêntica, também com seguro da Domestic and General.

Pior ainda, é que esta intervenção de reparação mal feita invalida automaticamente qualquer hipótese de recurso à garantia oficial.

Não faltam relatos de situações idênticas passadas com os seguros de outras lojas, sendo também referido que estes casos se podem arrastar por quase um ano e ser necessário recorrer aos tribunais para ficarem resolvidos. Um ano de chatices, preocupações, e sem utilizar os produtos que se compraram... e pelos quais ainda se pagou um seguro adicional com a expectativa de não terem que passar por tal situação.

Da próxima vez que acharem que pagar mais umas centenas de euros por um seguro "total" adicional, convém terem isto em consideração... a não ser que estejam dispostos a receber "gato por lebre" se alguma vez necessitarem de o accionar.

6 comentários:

  1. Tristeza de empresas portuguesas só a pensar no lucro !

    ResponderEliminar
  2. Pelos que vi não é só em smartphones, um seguro desta companhia sobre uma tv LG , vim a descobrir que a companhia paga á loja para resolver o problema como entender ao que a loja recorre a um funcinário que troca peças e faz algumas experiências até colocar a tv a funcionar minimamente, em vez de enviar para um serviço técnico oficial da marca, em conversa com a alguem da companhia disseram que só trabalham com as lojas e não com reparadores oficiais! :)

    ResponderEliminar
  3. Já conheço tais situações à muito tempo.

    ResponderEliminar
  4. A Phone house recorre apenas a concessionários oficiais que apenas usam peças originais, mantendo assim todas as caraterísticas originais e a garantia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tirando os iPhones que a Apple não vende material a quem não seja Apple Certified :)

      Eliminar
  5. Mais um caso. http://portaldaqueixa.com/banca-e-seguros/domestic-general-group-equipamento-reparado-sem-autorizacao-danificando-o-equipamento

    ResponderEliminar

[pub]