2017/03/28

Análise ao Wiko Lenny 3 Max

A Wiko tem-se tentado destacar no nosso mercado com a oferta de smartphones a preços concorrenciais, e o seu Lenny 3 Max é um modelo que poderá interessar a todos os que não queiram pagar uma fortuna por um smartphone, como nos conta o nosso Luis Costa.


A Wiko é uma marca sobejamente conhecida dos portugueses, fruto de uma agressiva política de preços e um alargado conjunto de equipamentos e acessórios. O facto de comercializar smartphones desbloqueados, foi um ponto que ajudou a marca a sedimentar a sua posição no mercado nacional. Os segmentos de gama média e entrada têm sido a sua grande aposta, sendo o Lenny 3 Max um desses exemplos.

O Wiko Lenny 3 Max



Este modelo apresenta-se com um curioso conjunto de quatro cores: Gold, Green, Space Grey e Rose Gold. A caixa do produto reflecte as cores escolhidas pela Wiko para este seu modelo, as quais podem ser observadas na traseira da caixa. Nesta zona podem ainda encontrar um resumo das especificações, com os principais dados técnicos.


A caixa encontra-se dividida em duas secções, uma para o smartphone, outra para os acessórios.


A Wiko faz acompanhar o Lenny 3 Max de um conjunto bastante completo de extras, onde encontramos um cabo micro USB, auriculares e carregador. O equipamento faz-se acompanhar pela habitual documentação de referência. Os adaptadores para os cartões SIM poderão ser úteis para quem esteja a trocar de smartphone.


Hoje em dia já é habitual termos equipamentos com corpo único e traseira fixa. O Lenny 3 Max tem um corpo em policarbonato, com a tampa traseira amovível, dando acesso à bateria e slots para cartões SIM e microSD. De referir que a tampa que cobre a parte de trás do smartphone é algo difícil de remover, mas como não deverão efectuar esta acção muitas vezes, não é um aspecto muito preocupante.


Do lado direito encontramos os botões de volume e power, o lado contrário não apresenta qualquer tipo de ligação. Em baixo, um microfone e ranhura para remover a tampa traseira e em cima, a entrada para jack 3,5mm e porta micro USB. Quem utilizar docks de carregamento pode sentir algumas dificuldades com a localização desta porta USB, tendo que colocar o smartphone a carregar de "cabeça para baixo".


Na traseira, em cima, a câmara, a qual apresenta uma pequena saliência e o flash. Em baixo, uma grelha para saída de som. Na parte frontal, outra grelha e a câmara frontal. Um dos aspectos menos conseguidos deste Lenny 3 Max encontra-se nesta zona, com a Wiko a optar por botões físicos não iluminados. Esta opção é criticável, pois num ambiente com pouca luz, o utilizador não sabe onde estão exactamente os botões.

O Lenny 3 Max apresenta-se com um hardware modesto, mas adequado ao seu segmento de preço. Tem um ecrã de 5" HD com resolução 720x1280, processador quad-core Mediatek MT6580 a 1,3GHz, 2GB de RAM e 16GB para armazenamento, câmaras de 8 e 5MP (frontal e traseira) e corre Android 6.0 Marshmallow. O ponto forte deste terminal advém da sua designação "Max", com uma generosa bateria de 4900mAh. Esta, em conjunto com o restante hardware consegue garantir uma autonomia alargada, podendo facilmente fazer dois dias para quem não puxe demasiado pelo smartphone.

Em funcionamento



Tendo em conta o hardware apresentado pelo Lenny 3 Max, não pode o utilizador esperar um desempenho de um topo de gama. A utilização do terminal faz-se sem grandes compromissos, apenas havendo que esperar que as coisas aconteçam.

O processador MT6580 da Mediatek não é dos mais recentes, sendo de uma geração anterior ao MT6535 que equipa a grande maioria dos equipamentos de gama média-baixa. O seu desempenho foi contudo uma agradável surpresa, sendo capaz de fornecer uma experiência de utilização um pouco mais agradável que o Cubot Manito que tem mais memória RAM e processador mais recente. Jogar Clash Royale foi uma tarefa desempenhada com facilidade pelo Lenny 3 Max, algo que o Cubot Manito teve por vezes dificuldade em conseguir.


Os testes de benchmark são apenas para referência, estando dentro do que seria esperado para este tipo de hardware. O ponto menos positivo será o armazenamento, com uma velocidade de escrita na casa dos 40MB/s. Instalar aplicações será portanto um processo que poderá obrigar a um pouco de paciência.


Em termos de software, o Lenny 3 Max ainda corre Android 6.0 Marshmallow e é bem provável que por aqui fique. Durante o período de testes recebeu uma actualização, mas o patch de segurança continua a necessitar de ser revisto pois, à altura do teste, ainda datava de Outubro.


A Wiko faz acompanhar o Lenny 3 Max por um conjunto de aplicações que têm como objectivo facilitar a vida ao utilizador. O Phone Assist é disso exemplo, com um conjunto alargado de funcionalidades. O 360 security é outras das opções e, face à experiência com o mesmo, a nossa recomendação vai no sentido de o desactivarem.

A câmara



Estamos na presença de um equipamento com um conjunto de câmaras 8/5MP. Não é que os MP sejam o factor mais importante numa fotografia, mas tendo em conta a resolução da imagem, não podem esperar resultados de elevada qualidade. Dá para tirar umas fotos.


A aplicação da câmara acaba curiosamente por apresentar um conjunto de opções e configurações interessantes, onde não faltam os modos HDR, Noite, Panorama e um Beleza Facial para embelezar as fotos.

Apreciação final



Este Lenny 3 Max não é um smartphone para fazer sombra aos pesos pesados. O seu campeonato é outro, pois tem como alvo pessoas que apenas procuram um smartphone para estarem contactáveis, aceder à internet e tirar umas fotografias. O Lenny 3 Max faz tudo isso, sem grandes dificuldades, mas também sem impressionar. Cumpre aquilo a que se propõe.

Comprar nesta altura um smartphone a correr Android 6 Marshmallow é assinar um contrato vitalício nesta versão. Este facto por si só seria suficiente para penalizar a avaliação do equipamento. Contudo, se tivermos em conta o público a que se destina e o facto de custar cerca de €150, o Lenny 3 Max acaba por ter nota positiva, sendo por isso merecedor de um honroso Morno.


Wiko Lenny 3 Max
Morno

Prós
  • Bateria de 4800mAh
  • Desempenho equilibrado

Contras
  • Câmaras
  • Android 6 Marshmallow

4 comentários:

  1. Para comprar Wiko mais vale comprar directamente da china mais barato de outra marca qualquer.

    A garantia deles é inexistente. É uma dor de cabeça cada vez que o dispositivo se avaria, tenho um pisa papéis Wiko Getaway que já desisti de me chatear.
    Descartam-se das garantias com a indicação de "má utilização" baseada em riscos na capa (devido à fraca qualidade dos materiais utilizados) e/ou com a indicação de "humidade".

    É pim po neta, uma vez é x outra vez é y, e ficam com os dispositivos 3 a 4 semanas para depois se descartarem com essas indicações. É só pesquisar na internet as inúmeras reclamações.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 100% de acordo lá em casa tinha 3 já foram todos para o lixo. Só treta na assitencia.

      Eliminar
    2. Problemas com o "touchscreen" é resolvido à base do reset no equipamento.

      Assistência técnica no seu melhor.

      Eliminar
  2. Incrível​ o preço, incrível as prestações! Gostei!

    ResponderEliminar

[pub]