2017/03/05

Inventor das baterias de lítio inventa finalmente uma bateria melhor - com ajuda portuguesa


Há dois anos falamos de como John Goodenough, inventor das baterias de lítio, continuava a trabalhar no desenvolvimento de uma nova bateria que permitisse dar novo salto evolutivo, mesmo tendo já mais de 90 anos. Pois bem, aos 94 anos parece que o conseguiu, e com ajuda portuguesa!

Depois de muitos anos de trabalho, aqui temos finalmente o anúncio de uma nova bateria, que foi criada com a ajuda de Maria Helena Braga (da FEUP que agora anda pelos outros lados do Atlântico).

Esta nova bateria consegue armazenar três vezes mais quantidade de energia, com capacidade de carga (e descarga) rápida, suporta número superior de ciclos de carga/descarga e, não menos importante, é barata de produzir. Outra grande vantagem, trata-se de uma bateria completamente sólida, usando electrólitos de vidro em vez de líquido, o que evita o desgaste associado às baterias de lítio e que muitas vezes leva a que inchem ou cheguem mesmo a explodir. E para além disso, também pode funcionar sem problemas a temperaturas negativas de até -20°C.

Enfim, parece ser tudo aquilo que há muito se esperava. Agora a pergunta é: quanto tempo temos que esperar até ver isto chegar ao mercado? Quem é que não gostaria de ver todos os seus dispositivos mobile subitamente terem um aumento de 3x na autonomia, e fazer com que incidentes tipo o do Note 7 nunca mais se voltassem a repetir?

4 comentários:

  1. Mas continua a ser uma bateria de litio ou agora qua iamos fazer negocio com as reservas de litio em portugal é que inventam outra bateria melhor sem a famosa materia prima das baterias actuais?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que percebi, pode usar lítio, mas também substituí-lo por outros materiais mais comuns.

      Eliminar
  2. Pois. Foi registada a patente - com o nome da portuguesa à cabeça, após o trabalho de investigação. Daqui até fase da engenharia aplicada e à fase de produção (se lá chegar) pode demorar. Deu para perceber que a notícia teve impacto.

    ResponderEliminar
  3. Pelo que percebo,só muda o estado dos electrólitos (vidro em vez de líquido)...mas posso estar errado.

    ResponderEliminar

[pub]