2017/03/07

WikiLeaks revela segredos da CIA sobre como infecta iPhones, Androids e Smart TVs


Da próxima vez que desligarem a vossa Samsung Smart TV, talvez seja melhor garantir que a desligam da tomada, pois a CIA pode usar a TV "desligada" para ver e escutar o que se passa; e também dispõe de ferramentas para infectar e roubar dados de Androids, iPhones, routers, computadores Windows, e mais.

O WikiLeaks revelou mais uns milhares de documentos e programas supostamente pertencentes à CIA, e que são um verdadeiro paraíso para quem desejar validar as "teorias da conspiração". Por lá encontramos coisas que vão das simples recomendações de viagem para os agentes da CIA que se deslocam para a Europa (incluindo as benesses de algumas companhias aéreas face a outras, ou a recomendação de darem uso às compras na zona duty-free ao regressarem aos EUA), à confirmação da existência de ferramentas que esperaríamos ver apenas nas séries ou filmes de ficção.

Uma delas tem como alvo Smart TVs da Samsung, permitindo que as mesmas possam ser usadas para espiar uma divisão mesmo quando aparentemente estão desligadas. A promessa de que as vulnerabilidades 0-day seriam divulgadas aos fabricantes também parece ter sido quebrada, com a CIA a manter várias formas de infectar dispositivos Android e iOS, e que se tornam preocupantes pois, se a vulnerabilidade existe, nada garante que a CIA seja a única a saber aproveitar-se dela, pelo que a não revelação destas falhas deixam implicitamente todos os utilizadores em risco, até mesmo altos oficiais dos EUA.

No lote de ferramentas para infectar e roubar dados de PCs, encontramos igualmente técnicas criativas, com ferramentas que podem simular a realização de coisas normais no ecrã, como ver um filme, ver slides de apresentações, ou até jogar alguns jogos, enquanto em paralelo o sistema vai roubando os dados que precisa (sempre será menos desesperante do que estar a olhar para uma barra de progresso que vagarosamente vai avançando em direcção ao 100%).

Sem dúvida que entre estes milhares de documentos muitas mais coisas se irão encontrar, mas até lá... é mais seguro assumir que todos receios das pessoas mais paranóicas deverão ser tratados como reais.

2 comentários:

  1. Ora aqui estava um bom tema para ser discutido num live stream (e posterior podcast) aqui do AADM... :)

    ResponderEliminar
  2. “No matter how paranoid or conspiracy-minded you are, what the government is actually doing is worse than you imagine.” William Blum A former State Department employee, he left the organization in 1967 due to his opposition to the Vietnam War.

    ResponderEliminar

[pub]