2017/04/13

Uber tinha programa "Hell" de espionagem da rival Lyft


A Uber não se consegue ver livre das polémicas, e agora descobre-se que tinha mais um programa secreto de espionagem dos condutores da rival Lyft, que utilizou para ganhar vantagem sobre a sua concorrente.

Depois de se ter descoberto que a Uber tinha disponível um "God View" que permitia ver tudo o que se estava a passar em tempo real e até seguir pessoas específicas; e de mais recentemente ficarmos a par de outro software que tinha por missão detectar e evitar agentes da autoridade que pudessem estar a fazer pedidos para recolher dados sobre a Uber; eis que surge outro programa polémico - o Hell - com o qual a Uber espiava os condutores da Lyft.

Embora por cá a Lyft nem sequer exista, nos EUA é o maior rival da Uber, e por isso um dos mais apetecíveis alvos para espionagem. A Uber criou condutores falsos para trabalharem na Lyft e um sistema que simulava a sua circulação pelas estradas; sendo que através deles tinha acesso aos oito condutores Lyft mais próximos; permitindo obter dados valiosos para efeitos de análise de como estava a correr o negócio à sua concorrente.

Através dessa monitorização a Uber conseguiu determinar que condutores trabalham simultaneamente com a Lyft e a Uber (aparentemente, cerca de 60% deles). Neste caso, a Uber direccionava mais pedidos para estes condutores, para que eles ficassem mais tempo ao serviço da Uber - e reduzindo o número de carros disponíveis da Lyft nas estradas - e também lhes dava bónus adicionais para que valorizassem mais a Uber. Já quem trabalhasse apenas para a Uber, ficava com menos clientes e sem direito a bónus...

Com tudo isto, parece ficar cada vez mais demonstrado que os problemas da Uber são mesmo de mentalidade, e que será muito difícil limpar a sua imagem (temos também o outro caso, ainda nos tribunais, de como a Uber terá ficado com tecnologia dos LIDAR roubada à Google, e onde a defesa da Uber se tem limitado a invocar a 5ª emenda que protege os arguidos da auto-incriminação, o que não é propriamente um bom sinal.)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]