2017/06/27

ARKit do iOS 11 vai revolucionar a realidade aumentada


O iPhone ajudou a popularizar coisas como os acelerómetros e giroscópios para detectar os movimentos dos smartphones, e agora prepara-se para fazer o mesmo pela realidade aumentada.

Hoje em dia consideramos normal que os nossos smartphones sejam capazes de detectar com alta precisão como os movimentamos e para onde os viramos. Com o iOS 11 vamos dar novo salto evolutivo relativamente à realidade aumentada, graças ao ARKit.

De forma inesperada a Apple decidiu apostar em força na realidade aumentada com o iOS 11, disponibilizando o ARKit que facilita a criação de apps AR. Este tipo de apps não é novidade, uma vez que há anos que vão existindo de uma forma ou de outra, mas normalmente sendo apps que deixam bastante a desejar e/ou que estavam dependentes da utilização de marcadores físicos para servirem de referência.

A Google quis resolver o problema com o seu Project Tango, que recorre a um conjunto avançado de sensores e câmaras 3D, mas que tem o problema de necessitar desse hardware específico para funcionar. Pelo seu lado, a Apple faz uma jogada de mestre ao adicionar uma impressionante capacidade de tracking usando a câmara, que ficará instantemente disponível em todos os iPhones e iPads que receberem a actualização para o iOS 11.

Os exemplos que têm surgido podem ser básicos mas já demonstram o tipo de coisas que se tornará possível, e têm demonstrado uma capacidade de tracking com uma precisão bem acima do que se pensaria ser possível.









Como em todas as "novidades", é de esperar uma enchente de apps que tire partido do ARKit nos primeiros meses após a chegada do iOS 11, sendo que posteriormente lá começarão a diferenciar-se entre aquelas que são meras curiosidades sem grande utilidade prática... e apps que realmente darão uso a esta tecnologia de forma criativa e útil. E como efeito secundário... serve como preparação para que no futuro a Apple lance óculos de VR/AR e já tenha tudo preparado para lhes dar uso.

3 comentários:

  1. "mas que tem o problema de necessitar desse hardware específico para funcionar" Não sendo hater esta frase é um pouco injusta..

    No meu galaxy S7 não vou ter o ARToolkit a funcionar porque também não tenho o hardware específico, um iphone

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem por isso... aqui trata-se de disponibilizar estas funcionalidades para iPhones que têm 3 e 4 anos de idade mediante uma actualização de sistema.

      Seria o equivalente à Google adicionar o "Tango" aos Nexus dos últimos anos com uma actualização de software...

      Sem dúvida que o Tango será muito mais capaz... mas mais uma vez é aquela velha questão do "suficientemente bom" poder superar o "excelente"...

      Eliminar
  2. Trata se apenas da disponibilização de uma biblioteca para facilitar a utilização. Quem tiver interesse técnico chama se slam monocular, é utilizado por exemplo no Snapchat que até já passou por aqui. E com a mesma qualidade técnica :)

    ResponderEliminar

[pub]