2017/09/06

Alfândega encrava pacote de Madonna


Nem as vedetas escapam ao surrealismo de lidar com a Alfândega em Portugal, e a bem conhecida rainha da pop - Madonna - por esta altura já deverá estar a repensar a sua decisão de se mudar para o nosso país.

Madonna decidiu vir morar para Portugal, mas bastaram poucos dias para enfrentar o mesmo tipo de dificuldades que nós por cá bem conhecemos e que temos partilhando ao longo do tempo, sobre o surrealismo da alfândega e o desabafo de algo que deveria ser tão simples mas que funciona tão mal.

Neste caso, Madonna terá recebido uma encomenda via FedEx, algo que nos EUA (ou qualquer país dito "civilizado") será feito de um dia para o outro - mas que cá em Portugal está a gerar enorme confusão, aparentemente devido aos serviços alfandegários não reconhecerem que ela é quem diz ser.

O único lado "positivo" (que não é positivo, entenda-se) é o de constatar que a Alfândega é realmente uma entidade única no país, onde todos são tratados por igual e sem direito a ajudas especiais. Aparentemente tanto lhes faz que a encomenda seja do "zé povinho" como da senhora dona-mega-star Madonna: todos gramam com os pedidos de documentação repetidos por várias vezes, ignorando todas as tentativas de explicação do que se passa, etc. etc.

Algo que, aliás, já tinha sido infelizmente comprovado pelo igualmente infeliz incidente da caixa negra do avião da Qatar Airways.

... Claro que isto em nada nos ajuda. Tudo o que queremos é apenas e somente um serviço alfandegário que funcione eficazmente e em tempo útil. É vergonhoso (para não dizer inaceitável) que haja situações em que produtos demorem 3 dias a atravessar o mundo até chegarem a Portugal, e depois ficarem meses encravados no processo de desalfandegamento - e não estou a dizer meses no sentido figurado, estou a falar de casos (vários!) que demoraram meses a ser libertados.

(E nem vamos entrar nas questões das atribuições de valores... onde para o mesmo produto, com o mesmo valor declarado, uma vez decidem que afinal o produto deverá ter um valor X, e da vez seguinte já é o valor Y.)


14 comentários:

  1. Não te preocupes Madonna. Para ti ainda há esperança de que as autoridades te resolvam o problema depois deste vexame público. Já para os milhares de portugueses comuns que diáriamente lidam com o péssimo funcionamento das nossas alfandegas ninguém se importa que protestem. Morres de velho à espera que libertem a encomenda...

    ResponderEliminar
  2. Essa alfandega é uma anedota!
    Eu tinha vergonha se trabalhasse lá!
    E o pateta que manda naquilo, não lê a imprensa ?

    ResponderEliminar
  3. Alfandega funcionava muito bem se o século atual fosse XIX.

    ResponderEliminar
  4. eu nao consigo preceber a alfandega faz me confusao todas as coisas que ja li, se esta marcado 30 é 30 e nao 60 so porque eles querem.
    a unica coisa que tive de desalfandegar foi um vestido de noiva que uma irma minha me pediu para comprar da china e foi feito nos correios de cabo ruivo em lisboa, chegou uns 5 dias antes do casamento, no dia a seguir foi so ir la com os documentos e com a prova de compra eles ate aceitaram um print do ebay.

    ResponderEliminar
  5. Tive uma encomenda que demorou 5 dias a chegar a Portugal (percorreu metade do mundo) e demorou mais de dois meses a ser desalfandegada.
    Se não fosse verdade, diria que é uma anedota.

    ResponderEliminar
  6. Carlos, agradecia que os títulos dos posts fossem menos sugestivos. Chama-me tarado, mas estou há uns minutos com suores frios por causa do pacote da Madonna...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este foi sem dúvida alguma o melhor comentário. Hehehe
      Mas qualquer dia é mesmo assim até esse "pacote" tem que passar na alfândega. Hehehehe

      Eliminar
  7. Tenho uma filha e um cão.
    O cão fez anos em fevereiro.
    A minha filha quiz-lhe oferecer uma prenda - uma capa para o frio. Foi a um site holandês comprou uma e mais uma bujiganga (uma capa para smartphone).
    A encomenda veio pelos CTT - expedida da Holanda, note-se bem, não foi encomendada num site holandês e expedida de outro país qualquer. Mas mesmo proveniente de um país comunitário uma encomenda pode ser selecionada para controlo alfandegário, como vim a descobrir.
    A encomenda ficou retida na alfândega, o que se veio a saber contactando os CTT.
    Os CTT pediram uma autorização para poder ser aberta. Entregou-se a autorização.
    Depois pediam um valor pelo desalfandegamento que era superior ao valor da compra.
    Como, entretanto, os anos do cão já tinham passado, a moça reclamou para tudo quanto era sítio, sem sucesso. Nos CTT, ao balcão, diziam que era um caso num milhão, nunca tal tinham visto.
    Lá se acabou por pagar, em Maio. Que raio de serviço tão ranhoso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qualquer dia até envios de Portugal para Portugal.. lol

      Eliminar
  8. Não há mais entidades disponíveis para fazer o péssimo serviço que os CTT fazem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que está a confundir os CTT com a alfândega.
      Os CTT não controlam os serviços alfandegários, nem são responsáveis pelo que lá se passa.
      Aliás, qualquer outra transportadora que esteja sujeita ao controlo alfandegário está sujeita às mesmas "frustrações e constrangimentos".
      Não estou com isto a defender os CTT, mas há que chamar os bois pelos nomes. :D

      Eliminar
    2. Nesta fase, acho que as culpas já podem ser repartidas. Tenho tido conhecimento de vários casos em que são os CTT a "encravar" (para além do tradicional encravanço na Alfândega).

      ... Mas dá sempre jeito (para eles) ser assim, pois atiram as culpas de um lado para o outro... e quem se lixa é sempre o mesmo: nós.

      Eliminar
  9. O problema neste caso não foi da Alfandega mas da transportadora,é pena
    que a informação seja totalmente distorcida

    ResponderEliminar

[pub]